18 de abril de 2021 Atualizado 22:26

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Americana

‘Me desligo com senso de dever cumprido’, diz Marzochi sobre saída do HM

Ex-superintendente da Fusame deixou o cargo após quatro anos e alegou motivos pessoais sobre a decisão

Por Marina Zanaki

07 abr 2021 às 20:57 • Última atualização 08 abr 2021 às 13:18

O ex-superintendente da Fusame (Fundação Saúde de Americana), José Carlos Marzochi, disse que deixa a direção do Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi com a sensação de “dever cumprido”.

O anúncio do desligamento foi feito pela prefeitura nesta quarta-feira. Segundo o município, a saída foi decidida em comum acordo com o diretor, que pediu exoneração por motivos pessoais.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

Ao LIBERAL, Marzochi disse que pediu para se desligar do cargo pois precisa descansar. Ele estava há quatro anos atuando na direção no HM e se retira no momento mais crítico da pandemia.

“A gente viveu momentos tensos lá, a pandemia é uma coisa nunca vista, e cada dia administra o dia. Hoje vem enfrentando uma dificuldade muito grande de médico, enfermagem. O mercado está inflacionado, todo mundo precisa, e isso dificulta bastante todo o processo”, disse o ex-diretor.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Do período à frente do Hospital Municipal, ele destaca a realização de reformas da ala 1 e 2, entrega do novo pronto-socorro, aquisição de equipamentos e a gestão da pandemia, com ampliação de leitos.

“Chegou a hora. A contribuição que pude dar eu fiz nesse período todo, saio satisfeito, com a certeza que ficou um legado muito importante. Me desligo com o senso de dever cumprido”, disse Marzochi.

A partir de agora, os planos de Marzochi envolvem aproveitar a família, os netos e os cavalos que possui. Ele trabalhou por 37 anos como gerente de recursos humanos da Goodyear, dez deles em São Paulo.

A mensagem final deixada pelo administrador foi para que a população se cuide diante da pandemia.

Séries, filmes, games, quadrinhos: conheça o Estúdio 52.

“O hospital conta com pessoas fantásticas, guerreiros, é impressionante o amor e entusiasmo que têm por aquilo. Nesse período, o hospital vem preservando vidas, mas é um momento muito triste, de despedidas, muitos conhecidos entram lá e não têm a felicidade de sair. As pessoas têm que se conscientizar que é sério, grave e realmente está matando”, alertou Marzochi.

O hospital foi questionado quando um novo nome deve ser anunciado e quem vai assumir as responsabilidades do cargo interinamente, mas não respondeu.

Cerveja é quem manda no Papo Fermentado. Confira no blog

“O prefeito, Chico Sardelli, agradece a Marzochi pela dedicação, empenho e pelo bom serviço prestado durante todo o período em que esteve à frente do HM. Caberá agora ao conselho diretor da Fusame definir o substituto”, disse a prefeitura.

Publicidade