27 de novembro de 2020 Atualizado 21:53

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

ELEIÇÕES 2020

MDB registrou 6 candidatos repetidos em Americana

Candidatos aparecem nas atas das convenções tanto do diretório municipal quanto do estadual

Por André Rossi

30 set 2020 às 08:07

Seis candidatos a vereador pelo MDB em Americana foram registrados duas vezes na Justiça Eleitoral para as eleições de novembro. Eles aparecem tanto na ata da convenção do diretório municipal do partido quanto no documento da convenção do diretório estadual.

Os dados estão disponíveis no DivulgaCand (Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais). Ignorando os nomes duplicados, Americana tem 499 candidatos a vereador, o que significa que são 26 concorrentes para cada uma das 19 cadeiras da câmara.

No dia 8 de setembro, o diretório estadual do MDB interviu na cidade e destituiu a executiva municipal. A tese é de que o ato aconteceu por conta da negativa do MDB local em apoiar o candidato a prefeito Rafael Macris (PSDB).

Legalmente, o comando do partido em Americana está com o deputado estadual Itamar Borges (MDB). O MDB de Americana move uma ação na 158ª Zona Eleitoral da cidade para reassumir o controle do partido, mas ainda não houve uma decisão.

Por conta do impasse jurídico-eleitoral, duas convenções distintas foram realizadas. A do MDB local encaminhou a candidatura do vereador Alfredo Ondas (MDB) para prefeito, com 17 candidatos a vereador.

Já a do diretório estadual registrou seis candidatos ao Legislativo, incluindo o vereador Juninho Dias (MDB).

Além do parlamentar que disputará a reeleição, os candidatos “duplicados” são Antonia Vicente, Bárbara Gabriel, Gabrel Giardi, Investigador Hortense e Vail Filho.

“A repetição se deve, realmente, porque foram registradas duas atas. São Paulo [diretório estadual] registrou apenas esses seis nomes. E Americana registrou 17 candidatos, incluindo esses seis nomes”, explicou o advogado Wilson Gomes, que defende o MDB local na ação.

O LIBERAL apurou que membros do diretório estadual consultaram lideranças do MDB na cidade para saber mais sobre os candidatos e escolher quais colocariam na ata. Juninho foi questionado pela reportagem sobre como foi o diálogo, mas só confirmou que estava registrado em ambos para “garantir” a candidatura.

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) informou que foi constatada a dupla filiação dos mesmos candidatos, realizada em pedidos diferentes, e que o cartório eleitoral “irá atuar para aceitar somente um dos dois pedidos”

Publicidade