Mapeamento aponta 315 pessoas em situação de rua em Americana

A Organização Vinde à Luz, contratada pela prefeitura, deve entregar até o fim deste mês o relatório final sobre a situação dos moradores de rua


A Organização Vinde à Luz, contratada pela prefeitura, deve entregar até o fim deste mês o relatório final sobre a situação dos moradores de rua de Americana. Um mapeamento realizado pela entidade identificou que existem 315 pessoas vivendo nas ruas da cidade.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp. Clique aqui e envie uma mensagem para ser adicionado na lista de transmissão!

O documento será utilizado pela prefeitura para verificar o “tamanho do problema” que terá de ser enfrentado em 2020, de acordo com o secretário de Ação Social e Desenvolvimento Humano de Americana, Ailton Gonçalves Dias Filho.

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal_13.9.2019
 Documento final vai detalhar características desse público, como nível de escolaridade e uso de entorpecentes

Em paralelo, a pasta quer intensificar neste mês uma campanha contra esmolas, que foi iniciada de forma discreta em dezembro.

A ideia é que cartazes e panfletos de conscientização sejam espalhados pelas ruas e comércios, mas ainda são poucos os locais que contam com algum material da campanha.

De acordo com psicólogo Edson Rodrigo Somaio, coordenador do Seas (Serviço Especializado em Abordagem Social) da Vinde à Luz, o último balanço realizado em dezembro apontava 315 pessoas vivendo em situação de rua em Americana. O documento final vai detalhar características desse público, como nível de escolaridade e uso de drogas.

Com a conclusão do mapeamento, o Seas já tem atuado em alguns casos específicos. Entretanto, o coordenador reforça a importância do trabalho em conjunto com a prefeitura.

Ouça o “Além da Capa”, um podcast do LIBERAL

“Como terminamos esse período de raio-x, agora a gente já está atuando nos casos mais individualizados. Aqueles casos que a gente consegue, já estamos resolvendo, mas para isso também precisa do apoio da secretaria e dos outros recursos socioassistenciais da rede. É um trabalho em conjunto”, frisou Edson.

Conscientização

O secretário de Ação Social reforça que a prefeitura já está atuando na abordagem aos moradores de rua. O relatório, no entanto, permitirá um olhar mais amplo sobre o problema.

“O serviço já está em execução, mas certamente que esse relatório, com números, nos ajudam a ver que tipo ou o tamanho de problema que nós vamos ter que enfrentar ao longo do ano”, comentou Ailton.

Enquanto isso, a Ação Social pretende intensificar a campanha que busca convencer a população a não dar esmolas. Isso porque em novembro do ano passado, quando a Seas tinha identificado 259 pessoas vivendo nas ruas, a maior parte delas (120) dizia que a mendicância é sua forma de sobrevivência.

“Nós queremos que a população de Americana compreenda de uma vez por todas que dar dinheiro para uma pessoa em situação de rua não esta ajudando aquela pessoa, pelo contrário. Está ajudando a manter o status quo”, explicou Ailton.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora