Little Maker alcança a marca de 10 mil alunos

Por meio de parcerias, empresa referência regional na educação maker ajuda a levar competências e valores emocionais para dentro das salas de aula


A Little Maker, referência regional na educação maker, tem ampliado sua abrangência e levado as competências, atitudes e valores dessa cultura para um número cada vez maior de pessoas. Tanto que, para 2020, a empresa projeta alcançar a marca de 10 mil estudantes atendidos. De acordo com Diego Thuler, fundador da empresa, isso só foi possível devido às parcerias fechadas com escolas de todo o Brasil.

“A mudança da educação está trazendo a necessidade de incorporar todos esses valores, atitudes e competências que nós sempre priorizamos na Little Maker. Então, esse é um processo que não faz muito sentido estar fora da escola”, apontou Thuler.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Diego Thuler, fundador da Little Maker, destacou parcerias com escolas de todo Brasil, e agora na região

Como nova frente de trabalho, a Little Maker está presente em diversas escolas de Campinas, Jundiaí, Indaiatuba, São Paulo e Rio de Janeiro, levando estrutura própria, treinamento e metodologia própria para complementar a grade disciplinar.

Nesse novo modelo, já são 21 escolas parceiras, que adotaram o sistema de laboratório para levar as competências e metodologias maker para a sala de aula. “É tendência que esses valores estejam integrados com o propósito da escola, onde conhecimentos de sala de aula são aplicados na oficina, e o que eles abordarem na oficina retorna para a sala de aula. É uma sinergia com o projeto pedagógico da escola”, ressaltou.

Em Americana, a primeira escola parceira da Little Maker é a Maple Bear, que vai oferecer aulas em um laboratório maker implantado pela empresa no próximo ano letivo.

“Para 2020, queríamos trazer uma coisa nova. E a Little Maker tem tudo a ver com a filosofia da escola, onde a criança é a protagonista do processo de aprendizado e coloca a mão na massa”, explicou Ana Carolina Maximiano, diretora da Maple Bear. “Temos esse diferencial de ajudar a criança a se desenvolver nas esferas social, emocional, física e cognitiva, e a Little Maker tem tudo a ver com o que a gente acredita”.

De acordo com Thuler, essa união entre a cultura maker e as demais disciplinas é algo que as escolas vão precisar se adequar em breve. “A tecnologia é uma ferramenta para potencializar o processo de aprendizagem”, completa.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora