Laudo aponta construção como causa do rompimento de subadutora

Engenheiros do DAE concluíram que construção causou a desestabilização do solo e o desencaixe das conexões de rede, que resultaram no problema


As obras do edifício localizado no quadrilátero das ruas Vital Brasil, Chile, Uruguai e Paraguai influenciaram de maneira direta na ruptura da subadutora localizada na Rua Vital Brasil, que ocorreu na madrugada desta quarta-feira (11), segundo laudo elaborado pelo DAE (Departamento de Água e Esgoto) de Americana.

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal
Subadutora se rompeu e, segundo o DAE, problema foi causado por obra ao lado

A autarquia divulgou na tarde desta quinta-feira (12) que uma equipe composta por três engenheiros concluiu que a construção causou o deslocamento do encaixe das conexões da rede, devido a uma desestabilização do solo. Com o apontamento das causas do problema, o DAE pretende buscar os caminhos legais para a reparação dos danos causados.

A subadutora SA5 promove o abastecimento de parte dos bairros Jardim Ipiranga, Jardim Brasília, Mollon e Frezzarin, que foram afetados com falta d’água até a conclusão dos trabalhos de reparo na rede, na noite de quarta-feira.

O LIBERAL esteve no local do problema na tarde de quarta e conversou com os responsáveis pela Caprem, que negaram quaisquer impactos ambientais da obra. A empresa foi procurada pela reportagem nesta quinta-feira, mas ainda não havia se posicionado sobre o assunto até a publicação desta matéria.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora