Júri popular de morte de ciclistas ocorre nesta quinta, em Limeira

Técnico de informática será julgado por morte de Diogo de Faria e Márcio José Bechis, em 2017, na Rodovia dos Bandeirantes


O acusado de atropelar os ciclistas Diogo de Faria e Márcio José Bechis, na Rodovia dos Bandeirantes (SP-348), em julho de 2017, vai a júri popular nesta quinta-feira (31), em Limeira. O julgamento está marcado para às 13h, no fórum da cidade, onde ocorreu o atropelamento.

O técnico de informática Hyoran Gabriel Alves de Oliveira, de 21 anos, é acusado de homicídio com dolo eventual (quando uma pessoa assume o risco de cometer um crime, apesar de não desejar). Alcoolizado e sem habilitação, ele dirigia o carro que atingiu as bicicletas de Diogo, morador de Americana de 38 anos, e Márcio, de Nova Odessa, que tinha 47 anos.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp

Hyoran ficou preso de julho de 2017 até março deste ano, quando o ministro Rogério Shietti Cruz, do STJ (Supremo Tribunal de Justiça), aceitou um pedido de habeas corpus.

Foto: Divulgação / Facebook
Diogo de Faria e Marcio Bechis foram atropelados por Hyoran Gabriel Alves de Oliveira

Em abril, o TJ-SP (Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo) acolheu um recurso da defesa e excluiu do processo duas qualificadoras para o crime. Isso reduz a pena mínima a que ele pode ser condenado de 12 para seis anos de prisão.

Ouça o “Além da Capa”, um podcast do LIBERAL

Morador de Itu, Hyoran tinha vindo para a casa de um amigo de Americana na noite anterior. Os dois foram para uma balada e ele bebeu, segundo relato dele mesmo. Depois dormiu por cerca de quatro horas na casa do amigo. Quando acordou, pegou a Rodovia dos Bandeirantes.

Ele alega ter se perdido e por isso foi parar no trecho da rodovia em Limeira. Ainda em juízo, Hyoran declarou que teve um apagão e não se lembra do acidente.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora