16 de junho de 2021 Atualizado 11:55

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Beatriz Alencar

Jornalista de Americana relata perseguição de ex-namorado por 10 anos

Felipe Marinho Eberle divulgou fotos íntimas da vítima, inclusive quando ela era menor de idade, em situação que se equipara à pedofilia

Por Marina Zanaki

14 abr 2021 às 20:56 • Última atualização 14 abr 2021 às 21:06

A jornalista Beatriz Alencar, de 26 anos, moradora de Americana, relatou que sofre perseguições do ex-namorado há 10 anos. O acusado, Felipe Marinho Eberle, não aceitou o fim do relacionamento e desde então persegue Beatriz.

De acordo com depoimento da jovem publicado nas redes sociais, Felipe ameaçava divulgar fotos íntimas de Beatriz. A ameaça foi cumprida quando ela saiu do país para um intercâmbio e não parou desde então. Felipe enviou as imagens para conhecidos, amigos e até familiares da jornalista. Ele utiliza perfis falsos e se passa pela própria Beatriz nessas ocasiões.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

“Achei que agora que ele tinha realizado o que tanto ameaçou, ele iria parar. Mas eu não podia estar mais errada. Desde essa época até hoje as atitudes doentias desse cara vêm surpreendendo a todos”, escreveu Beatriz.

Beatriz Alencar afirma ser perseguida pelo ex-namorado há 10 anos – Foto: Reprodução / Facebook

Felipe tentou levantar informações da jovem junto a pessoas com as quais ela convivia, ameaçou o então namorado de Beatriz e inventou histórias para denegrir a imagem da jornalista.

A reportagem tentou contato com Beatriz desde a semana passada. Na terça-feira, ela desmarcou a entrevista agendada, pois informou que estava em crise e não conseguiria conversar. Beatriz desenvolveu depressão, ansiedade e síndrome do pânico em função das perseguições.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

“Eu perdi tanto, tanto, tanto com isso. Me privei de viver tantas coisas por medo de achar que ele vai estar lá me esperando. Que ele vai descobrir aonde eu estou. Hoje eu me coloco na posição de estar exposta divulgando isso. Mas eu não me importo mais. Agora quero que o mundo saiba que se algo um dia acontecer comigo ou com minha família, o mal tem nome e sobrenome”, finalizou Beatriz em seu depoimento.

Felipe Marinho Eberle teria divulgado fotos íntimas de Beatriz, mesmo quando ela ainda era menor de idade – Foto:

Advogado da jornalista, Paulo Sarmento explicou que o acusado cometeu crime de distribuição de material sem consentimento da vítima, previsto no Código Penal, com pena de um a cinco anos, e crime de divulgação de imagens eróticas de menor de idade, enquadrado no ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), com pena de três a seis anos.

“Esse crime em si já é bastante grave, pois equipara-se à pedofilia, pois armazena e compartilha imagens de cunho erótico de adolescente”, explicou o advogado.

INVESTIGAÇÃO
Em janeiro de 2020, a Polícia Civil instaurou um inquérito para apurar o caso. Delegada titular da DDM, Regina Castilho Cunha disse que a investigação está praticamente concluída e que Felipe deve ser indiciado pela exposição de fotos de Beatriz.

Séries, filmes, games, quadrinhos: conheça o Estúdio 52.

“Estamos tentando localizá-lo para ouvir a versão dele, só falta essa diligência. Vamos persistir mais um pouco, senão é indiciado indiretamente”, explicou a delegada.

A delegada disse que está finalizando a qualificação completa de Felipe e que a aguarda a resposta de uma carta precatória enviada para São Paulo.

A reportagem entrou em contato com Felipe por rede social nesta quarta-feira (14), mas ele não respondeu às mensagens deixadas. Nenhum advogado que o represente foi localizado.

Publicidade