20 de janeiro de 2022 Atualizado 11:28

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Nova lei

Ipê-branco passa a ser árvore símbolo de Americana

Em Americana, o plantio do Ipê-Branco é incentivado pela administração e tem se tornado uma espécie comum no município

Por Stela Pires*

13 jan 2022 às 11:37 • Última atualização 13 jan 2022 às 15:24

A Prefeitura de Americana publicou nesta terça-feira a lei que institui o ipê-branco como árvore símbolo do município. De acordo com o autor do projeto, o vereador e presidente da Câmara de Americana, Thiago Martins (PV), o objetivo foi regulamentar algo já instituído, mas que não estava formalizado.

Por meio de concurso online, realizado em 2021 pela Secretaria de Meio Ambiente, o ipê-branco foi eleito por voto popular como símbolo da cidade. A árvore foi a escolhida entre as espécies ipê-roxo, cambará e jacarandá.

“A intenção da administração é que a população participe das causas ambientais, para que haja uma sensibilização e conscientização em torno do tema”, disse Martins.

A lei diz que o Executivo pode realizar campanhas de divulgação da árvore, inclusive com a distribuição e o plantio de mudas.

Em Americana, o plantio do Ipê-Branco é incentivado pela administração e tem se tornado uma espécie comum no município.

“Ela tem sido utilizada nos últimos anos muito intensamente para arborização de rua, de calçada. É uma espécie adequada para isso”, explica Edison Silvio Evangelista, engenheiro agrônomo da Secretaria de Cultura e Turismo, responsável pelo Jardim Botânico de Americana.

Por ter porte médio e ser a mais baixa entre os ipês, a espécie é a mais indicada para arborização urbana. O Viveiro Municipal, na Av. Armando Sales de Oliveira, oferece diariamente mudas para os munícipes, que podem levar até três árvores para casa.

A floração da espécie acontece próxima a primavera, entre agosto e setembro, e duram cerca de dois ou três dias apenas. Como as árvores não florescem todas juntas, é possível observar a flores por cerca de 10 dias pela cidade.

Por fim, em setembro, quando se comemora o Dia da Árvore, podem ser promovidos atos cívico-culturais e populares pela Secretaria de Meio Ambiente, visando enaltecer o ipê-branco.

*Estagiária sob supervisão de Guilherme Magnin

Publicidade