Inauguração do PS do Hospital Municipal ficará para janeiro

Previsto para ser inaugurado em dezembro, pronto-socorro ainda depende de que CPFL realize ligação elétrica


A inauguração do novo pronto-socorro do Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi, em Americana, ficou para o ano que vem. Previsto para ser entregue em dezembro, o espaço ainda precisa que a CPFL (Companhia Paulista de Força e Luz) faça a ligação elétrica da cabine de força. A nova previsão da prefeitura é que a unidade seja entregue à população em janeiro.

De acordo com o prefeito Omar Najar (MDB), a CPFL ainda precisa fazer vistoria da cabine e a energização do prédio. Atualmente, o transformador em operação tem suportado carga máxima de energia. Uma nova subestação foi construída e triplicou a capacidade.

“Fizemos todo o esforço, mas depende de terceiro. A CPFL tem que fazer vistoria da cabine, a cabeação foi feita e estamos no ‘finalmente’ para fazer a energização do prédio. A cabine antiga não suporta a carga que existe nesse novo, só por isso. Os móveis estão instalados, está pronto, só falta a energia elétrica”, declarou o prefeito nesta sexta-feira.

O prefeito disse que está “decepcionado” por não conseguir fazer a inauguração ainda em 2019. “Vai ser um pronto-socorro com toda a condição e conforto para nossa população. Sistema de ar condicionado, consultórios médicos do lado do pronto-socorro, com todo conforto, poltronas decentes e não como existia. Pessoal era atendido em situação muito difícil”.

A CPFL foi questionada pelo LIBERAL sobre quando deve realizar os trabalhos, mas não respondeu. Na nota, informou apenas que “está em contato com a Prefeitura de Americana para finalizar a regularização do sistema elétrico do novo pronto-socorro do Hospital Municipal da cidade”.

O prefeito Omar Najar estima que, por conta do recesso de final de ano, a concessionária deve fazer os trabalhos apenas no ano que vem.

“Acredito que logo no comecinho de janeiro, só depende dessa situação para abrir para população. Se a gente abrir hoje para atendimento só de dia, vai ficar ridículo. Esperamos fazer a abertura normal com todo o funcionamento”, finalizou.

A obra foi custeada por meio de convênio com o governo estadual e teve investimento de R$ 2,59 milhões.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora