Implantação de pontos de entrega ajuda cooperados

Volume de materiais nos pontos de entrega voluntária implantados pela prefeitura cresceu 15% e tornou mais rentável o trabalho da Cooperlírios


Vídeo:

Instalados há pouco mais de um mês em Americana, os PEVs (Pontos de Entrega Voluntária) de recicláveis se tornaram aliados importantes para cooperadas que trabalham na Cooperlírios, para onde os materiais depositados pela população são destinados.

Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal
Renda de famílias dependem de trabalho na cooperativa em Americana

De acordo com a entidade, o volume de materiais recebidos subiu cerca de 15%. A pré-seleção feita pela própria população ajudou a tornar a entrega mais rentável aos colaboradores.

Atuando na cooperativa há 12 anos, a presidente Rita de Cássia de Souza, de 45 anos, assistiu a várias fases do trabalho desenvolvido no Jardim dos Lírios.

De um terreno sem equipamentos e bancadas adequadas, a Cooperlírios avançou e cresceu. Hoje, é o sustento de 16 famílias, sendo 13 mulheres e 3 homens, que trabalham com estrutura de equipamentos de segurança, esteira e bags necessários para dar conta do grande volume de recicláveis que chega ao local.

Rita contou ao LIBERAL que a situação vem melhorando com o passar dos anos e, agora, com os PEVs, teve um novo salto. Segundo ela, cada cooperado costumava ganhar entre R$ 800 e R$ 900 por mês. Com a instalação dos pontos pela prefeitura, há cerca de 40 dias, a renda ficou entre R$ 1,1 e R$ 1,2 mil.

“Tem gente que depende daqui. É uma renda que ajuda muito porque tem famílias que não têm esposo, então, precisam dessa renda para cumprir o dever de casa, pagar a força, água, aluguel, principalmente as mulheres que são sozinhas”, explicou Rita.

Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal.JPG
Ele vem mais selecionado, não vem com muita sujeira, panos. Colocam só o necessário ali”, diz Rita de Cássia, presidente da Cooperlírios

QUALIDADE. Segundo a prefeitura, nos primeiros 20 dias dos PEVs, foram destinados cerca de 1.660 quilos de materiais recicláveis. O número é alto e existe um bônus. Segundo Rita, o material dos PEVs tem mais qualidade que o normal, uma vez que é melhor aproveitado. “Ele vem mais selecionado, não vem com muita sujeira, panos velhos, rejeitos. Colocam só o necessário ali. A população já manda mais ‘separadinho’”, explicou.

Americana conta com 30 PEVs espalhados por diversos bairros da cidade, em pontos estratégicos e de grande circulação de pessoas. As unidades foram viabilizadas pela empresa MB Engenharia, que responsável pela coleta do lixo residencial na cidade.

Famílias de condomínios aderem à coleta seletiva

Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal.JPG
A adesão representa uma média de 12 a 15 mil quilos de materiais recicláveis por mês, conforme informações da Sosu

Além dos PEVs (Pontos de Entrega Voluntária), a Cooperlírios espera um novo reforço nas próximas semanas: 1,3 mil famílias de três condomínios de Americana aderiram à coleta seletiva.

Grande parte desse material recolhido será destinado à cooperativa localizada no Jardim dos Lírios. A adesão representa uma média de 12 a 15 mil quilos de materiais recicláveis por mês, conforme informações da Sosu (Secretaria de Obras e Serviços Urbanos).

Os novos participantes são os condomínios Residencial Trípoli, localizado na Avenida Nossa Senhora de Fátima, Spazio Beach, localizado na Avenida Comendador Thomaz Fortunato, Bosques da Itália, localizado na Avenida Europa.

O secretário de Serviços Urbanos, Adriano Camargo Neves, destacou que as adesões trarão mais vantagens aos cooperados, que devem sentir novo aumento na renda.

“Essa destinação à cooperativa garante oportunidades de emprego e renda, permitindo aos colaboradores desse programa que participem de algo ambientalmente correto e socialmente justo”, afirmou Neves.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!