Implantação de faixa no Viaduto Amadeu Elias começa hoje

Espaço será de uso exclusivo dos bombeiros; corporação diz que calçada será quebrada, mas prefeitura não confirma


A faixa exclusiva para os bombeiros e outros serviços de emergência no Viaduto Amadeu Elias, no Centro de Americana, começa a ser implementada nesta sexta-feira (30), caso não chova. A informação é da prefeitura. Ainda não há data para que a pista comece a funcionar de fato, de acordo com a assessoria de imprensa do governo municipal.

Foto: Marcelo Rocha/O Liberal
Elevado passa por modificações desde outubro a fim de melhorar tráfego, justifica a prefeitura

A faixa dos bombeiros será a menor das três sobre o viaduto, com 2,30 metros de largura,
e vai funcionar na contramão dos outros veículos, para que os profissionais possam chegar ao Centro mais rápido.

O comandante do Corpo de Bombeiros, capitão Bruno Gobbo, diz que o caminhão de combate a incêndio é cerca de 30 centímetros mais largo que a pista reservada à corporação. Por isso, quando o veículo precisar passar pelo viaduto, um batedor – um motociclista dos bombeiros, por exemplo – irá na frente com uma sirene, para que os motoristas que estiverem na faixa do meio passem para a direita. “E o
caminhão vai comendo faixa”, explica Gobbo. O viaduto também tem sinais em amarelo piscante que serão acionados nessas situações.

De acordo com o capitão, a calçada do lado direito, sentido Centro, será quebrada após a pintura, para alargar a faixa reservada aos bombeiros. Gobbo afirma ter recebido essa informação do secretário adjunto de Obras e autoridade de trânsito de Americana, Eraldo Camargo, na semana passada. A prefeitura, porém, informou ontem que não há previsão para retirada das calçadas por enquanto. Anteriormente, o governo também já havia informado que as calçadas não seriam retiradas.

A criação da pista foi decidida depois que a corporação procurou a prefeitura e argumentou que a mudança no viaduto poderia prejudicar os atendimentos na região central. Até outubro, o elevado Amadeu Elias tinha duas pistas, uma em cada sentido. Com a justificativa de melhorar o tráfego, a prefeitura transformou o viaduto em mão única de direção, sentido bairro Colina. O Corpo de Bombeiros funciona a poucos metros do viaduto, na Avenida Bandeirantes, o que tornou as viagens da corporação à região central mais lentas.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!