28 de setembro de 2020 Atualizado 16:16

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Investigação

IML apura se corpo encontrado carbonizado em Americana é de haitiano

Família de Guerlinx Doriscard fez o reconhecimento visual, mas o IML ainda fará exames de DNA para confirmar a identidade

Por Leonardo Oliveira

14 ago 2020 às 09:41 • Última atualização 14 ago 2020 às 09:56

O IML (Instituto Médico Legal) de Americana apura se o corpo encontrado no bairro Vila Bela, na região do Antônio Zanaga, nesta quinta-feira (13) é do haitiano Guerlinx Doriscard, de 29 anos. Ele estava desaparecido desde a quarta-feira.

O LIBERAL apurou que familiares dele foram ao IML nesta quinta e fizeram um pré reconhecimento do corpo. No Facebook, familiares confirmaram o falecimento e a possibilidade de ser ele o cadáver carbonizado localizado na região de mata.

LIBERAL contou a história de Guerlinx Doriscard quando ele obteve o diploma de Engenharia Civil no Unisal – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

Para confirmar a identidade, no entanto, o IML precisa realizar exames que confirmem que o DNA realmente era do haitiano. Isso pode ser feito ou pela arcada dentária, comparando com radiografias, ou através da comparação de amostras de DNA de familiares.

O corpo foi encontrado na manhã desta quinta-feira em um terreno da região do Antônio Zanaga, em Americana. O caso foi registrado como morte suspeita no plantão policial de Americana.

Uma das suspeitas é que o cadáver tenha sido queimado durante a madrugada, segundo a DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Americana, que atendeu a ocorrência junto com uma equipe da PM (Polícia Militar).

A circunstâncias da morte serão determinadas pelo IC (Instituto de Criminalística). Peritos foram até o local e encontraram uma lata de querosene com uma caixa de fósforo perto do corpo.

Consta no boletim de ocorrência que um morador achou o corpo em uma área de mato próximo a horta comunitária do bairro, e procurou a polícia para relatar o caso.

Os agentes do IC não constataram, a princípio, sinais de violência e perfurações no cadáver. Isso, porém, só será sanado após o exame necroscópico. 

Empreender e inspirar
Em fevereiro deste ano, a trajetória de Guerlinx foi contada pelo LIBERAL na seção ‘Boas Histórias’. Ele foi o primeiro haitiano a ingressar na Unisal (Centro Salesiano de São Paulo) em Americana e concluir a formação

Ele vivia há 6 anos na cidade e esteve entre os formandos do curso de Engenharia Civil da Unisal. A ideia inicial de GD, como ficou conhecido na faculdade, era se dedicar à um curso técnico, embora já tivesse algumas formações no Haiti. Entre idas e vindas em busca de oportunidades, iniciou a graduação.

A bolsa de estudos integral foi conquistada com a participação em projetos da faculdade. Dentre eles, o desenvolvimento de um tijolo ecológico, logo no primeiro ano de curso, que já é fabricado em Hortolândia.

Publicidade