22 de outubro de 2021 Atualizado 18:55

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Americana

Idosos são suspeitos de assassinar e esquartejar morador de Americana

Clovis Antonio Grisante Junior foi assassinado no dia 22 de agosto, em Presidente Epitácio; mulher de 63 anos e homem de 65 já estão presos

Por Rodrigo Alonso

14 set 2021 às 07:39 • Última atualização 14 set 2021 às 11:10

A vítima é Clovis Antonio Grisante Junior, de 43 anos - Foto: Reprodução

Dois idosos, uma mulher de 63 anos e um homem de 65, são suspeitos do assassinato e esquartejamento de um morador de Americana. Eles estão presos desde a última quinta-feira, em Hortolândia. O crime aconteceu em 22 de agosto, no município de Presidente Epitácio.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

A vítima é Clovis Antonio Grisante Junior, de 43 anos. Sacos plásticos contendo partes de seu corpo foram encontrados no bairro Village Lagoinha, na cidade onde houve o homicídio, a 600 km de Americana.

Ao longo das apurações, a Polícia Civil relacionou a autoria do crime com uma moradora de Hortolândia que possui casa de veraneio em Presidente Epitácio, nas proximidades do local onde o cadáver foi encontrado.

Os agentes, então, solicitaram um mandado de busca e apreensão para o imóvel, aceito pela Justiça e cumprido no dia 26 de agosto.

Durante as buscas na residência, a equipe achou um contrato de trabalho de Clovis e vestígios positivados para sangue humano, cujas amostras foram encaminhadas à Polícia Técnico-Científica para confronto de DNA.

Respaldada por essas evidências, a polícia cumpriu outros mandados de busca e apreensão, bem como de prisão temporária, na última quinta. As ações ocorreram em Hortolândia, onde os dois idosos acabaram detidos, e Cosmópolis.

Houve apoio de policiais civis da Delegacia Seccional de Presidente Venceslau e de ambos os municípios. Além das prisões, os agentes também apreenderam celulares, documentos e peças de roupas reconhecidas fotograficamente como pertencentes à vítima.

A dupla acabou levada para Delegacia de Presidente Epitácio, onde foi ouvida, indiciada e depois encaminhada à cadeia.

Procurada pela reportagem, a SSP (Secretaria Estadual da Segurança Pública) disse desconhecer a motivação do homicídio e as circunstâncias do crime.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

O LIBERAL também tentou contato com o delegado responsável pelo caso, Márcio Fiorese, de Presidente Epitácio, na tarde desta segunda, mas as ligações não foram atendidas e nem as mensagens respondidas.

Clovis era auxiliar de mecânico de caminhão e morava no bairro Nova Carioba. Seu sepultamento ocorreu no último dia 25, no Cemitério do Parque Gramado.

Publicidade