Homem morre após ameaçar mãe de morte e enfrentar PM

Cristian Jesus de Oliveira tentou golpear a mãe e o policial com um garfo de churrasco; ele foi atendido no HM, mas faleceu no início da madrugada


Foto: Arquivo / O Liberal
O caso foi registrado na Central da Polícia Judiciária de Americana

Um homem de 32 anos morreu após ameaçar a mãe de morte com um garfo artesanal de churrasco e enfrentar um dos policiais militares que atenderam a ocorrência, na noite de sexta-feira, no bairro Antônio Zanaga, em Americana. A equipe da PM foi acionada via Copom para atender um caso de violência doméstica à Rua Felipe Camarão.

No local, vizinhos teriam dito que o homem tentava esfaquear a mãe, uma auxiliar de limpeza de 59 anos. Segundo os autos, os gritos de socorro da mulher podiam ser ouvidos do lado de fora da residência, bem como o som de vidros quebrando. Os PMs adentraram o imóvel e avistaram Cristian de Jesus Pereira na porta do banheiro.

Cristian teria encurralado a mãe contra a parede e tentava golpeá-la com o garfo artesanal, ameaçando-a de morte. Havia pedaços de vidro espalhados no chão devido a quebra do box do banheiro.

Um dos policiais tentou desarmar o homem que, por sua vez, enfrentou o PM tentando ferí-lo com o artefato, momento em que o policial sacou a arma e disparou contra Cristian, que foi atingido no ombro direto. A mãe foi retirada do local pelos PMs.

Uma viatura do resgate do Corpo de Bombeiros de Americana encaminhou Cristian até o Hospital Municipal de Americana “Dr. Waldemar Tebaldi”, onde veio a óbito no início da madrugada.

A Polícia Técnico Científica foi acionada até o endereço da vítima para realização da perícia. Foram apreendidos o garfo artesanal de churrasco de 35 centímetros e a arma calibre 40 do PM que fez o disparo.

Após ouvir testemunhas e as pessoas envolvidas no fato, o delegado de plantão da Polícia Civil, Robson Gonçalves de Oliveira, ratificou que o policial agiu “dentro dos ditames legais” em legítima defesa “própria e de terceiros”. Ainda assim, foi instaurado inquérito para averiguação dos fatos.

O corpo de Cristian foi encaminhado para exame de necrópsia no IML (Instituto Médico Legal), em Americana. O homem já teria passagens pela polícia.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora