21 de abril de 2021 Atualizado 20:09

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Estelionato

Homem cai em golpe ao ‘comprar’ casa que já tinha dono no São Domingos

Real proprietária, que não mora no imóvel, encontrou o homem limpando a casa para fazer a mudança; caso deve ser investigado

Por Maíra Torres

26 dez 2020 às 17:17 • Última atualização 26 dez 2020 às 17:38

Um homem de 57 anos teria caído em um golpe ao comprar um imóvel de um terceiro que não é o dono da residência. O caso foi parar na polícia depois que a Gama (Guarda Municipal de Americana) foi acionada na manhã deste sábado (26) para atender a ocorrência de estelionato na Rua Antônio Zanaga, no bairro São Domingos, em Americana.

Segundo apurou o LIBERAL com a Polícia Civil, a residência seria de uma mulher aposentada de 59 anos, que é proprietária, mas não é residente do imóvel.

Segundo o boletim de ocorrência, um terceiro, conhecido como “Ariltom”, teria se apresentado como responsável pelo imóvel e o teria vendido a um homem de 57 anos por R$ 300 mil reais, sem autorização e sem o conhecimento da proprietária da casa, que também desconhece Ariltom.

Ainda de acordo com apuração do LIBERAL, a mulher teria ido até o imóvel neste sábado e, ao chegar, encontrou o homem de 57 anos limpando o local para posteriormente fazer a mudança. Ela acionou a Gama para denunciar a invasão no imóvel.

Segundo o boletim de ocorrência do caso, esse homem declarou que ainda não havia providenciado o registro junto ao cartório de imóveis da cidade, mas apresentou uma escritura lavrada no Estado do Tocantins, além de um contrato de compromisso de compra e venda da casa.

Como forma de pagamento, o homem ofereceu dois veículos, uma BMW X5 de 2007 e uma Toyota Hilux SW4 de 2010. No boletim de ocorrência consta que, além de Ariltom, um outro homem, de nome Diego, conhecido como “Abacaxi”, também estaria sendo investigado.

O LIBERAL tentou contato com a proprietária da residência, mas o número só caiu na caixa postal. A reportagem também tentou falar com Ariltom, mas as ligações não foram atendidas. Já o homem que teria caído no golpe, por sua vez, disse que “não queria se manifestar, pois sua advogada já tomou parte do processo”.

O caso foi registrado na Delegacia de Americana como estelionato e deve ser investigado pela Polícia Civil.

Publicidade