Grupos se articulam para criar diretórios do PSL na região

Em Americana, duas pessoas já se apresentaram como presidentes do PSL: Antonio Jardas e Erik Crivelari


Três dias após a eleição de Jair Bolsonaro, dois grupos políticos, um de Americana e outro de Santa Bárbara d’Oeste, divulgaram ontem a oficialização de diretórios municipais do PSL nas duas cidades. Um líder estadual da legenda, porém, diz que é tudo mentira. “Se alguém tá se intitulando [presidente do partido], pode escrever, é mentiroso, é pinóquio”, afirmou Tadeu Márcio Anhaia de Lemos, o coronel Tadeu, que integrou a comissão provisória estadual montada pelo partido para as eleições e foi eleito deputado federal pela sigla. “O que aparece agora de ‘nego’ querendo surfar na onda Bolsonaro, cê não faz ideia”, afirmou.

Em Americana, duas pessoas já se apresentaram como presidentes do PSL: Antonio Jardas e Erik Crivelari, filho do ex-vereador Luiz Antônio Crivelari (que hoje está no PR). Quem divulgou ontem a formalização foi o grupo de Antonio Jardas, que é apontado, no material distribuído à imprensa, como presidente do diretório em Americana – Crivelari disse à reportagem, dois dias antes, que era o presidente, mas deixou claro que o diretório de Americana era informal, não existia de fato.

Foto: Marlon Oliveira / O Liberal
Manifesto pró-Bolsonaro na região motivou criação de diretórios

Jardas disse ao LIBERAL que a montagem do diretório foi combinada com Valéria Bolsonaro, deputada estadual eleita pelo PSL e que, segundo ele, será a líder do partido na RMC (Região Metropolitana de Campinas). “Passei pra ela os nomes da chapa, e com aval dela a gente montou essa chapa”, afirmou.

Dartanhan Campos, que se apresentou em outro texto divulgado à imprensa como presidente do diretório do PSL em Santa Bárbara d’Oeste, disse o mesmo.

O texto divulgado pelo grupo americanense, inclusive, informa que Valéria tinha se reunido na terça-feira com major Olímpio, que era o presidente da comissão provisória estadual do partido, e levou a documentação do diretório.

Segundo Coronel Tadeu, major Olímpio sequer estava em São Paulo no dia, mas em Brasília. A assessoria de Olímpio, que foi eleito senador, confirmou que ele se encontrava na Capital do País, onde é atualmente deputado federal. A assessoria do major informou ainda que Olímpio tem dito que só vai discutir questão de diretórios no ano que vem.

Segundo Coronel Tadeu, a razão por que o PSL não existe oficialmente nos municípios é que a comissão provisória estadual, da qual ele fazia parte, foi extinta anteontem. Tinha sido montada, exclusivamente, para o período eleitoral e não vale mais nada.

Na segunda-feira, o deputado estadual reeleito Luciano Bivar reassumiu a presidência nacional do partido, da qual tinha se licenciado para a campanha. A partir de então, afirma Tadeu, é que novas executivas estaduais serão definidas e, só depois, diretórios municipais. De acordo com ele, há grande chance de que Olímpio seja reconduzido à presidência.

A assessoria de Valéria Bolsonaro informou que realmente ela manteve contato com os grupos de Americana e Santa Bárbara e que estava tratando do assunto em reunião do PSL ontem, em São Paulo. A assessoria informou que não conseguiu contato com a deputada eleita após esta reunião.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!