24 de fevereiro de 2021 Atualizado 18:55

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

EDUCAÇÃO

Governo Chico começa com 698 crianças na fila por vaga em creche

Prefeito mantém meta traçada durante a campanha e fala em zerar déficit nos 100 primeiros dias de governo

Por André Rossi

17 jan 2021 às 08:49

O prefeito de Americana, Chico Sardelli (PV) começa sua administração com 698 crianças na fila por vaga em creche. O número é referente às inscrições feitas durante o mês de dezembro. Já o déficit anterior, de 858 crianças, foi suprido e todas estão matriculadas para o ano letivo de 2021.

Creche Municipal Chuí, no Mathiensen; bairro é um dos mais críticos para o déficit de vagas – Foto: Ernesto Rodrigues – O Liberal.JPG

As informações são da Secretaria de Educação. Em entrevista ao LIBERAL na última quarta-feira (13), Chico manteve sua promessa de campanha e reforçou que o objetivo é zerar o déficit nos 100 primeiros dias de seu governo.

“Estou cobrando diuturnamente do secretário de Educação esse planejamento e esse acompanhamento. Aliás, falei com ele hoje (quarta) sobre essa questão. Ele me disse que está sob controle e me passa na segunda-feira mais um relatório”, informou Chico.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Secretário responsável pela pasta, Vinicius Ghizini reforça que o tema é tratado como prioridade pelo novo prefeito e que deve anunciar, em breve, novas medidas para “resolver a questão das vagas”.

Durante o período eleitoral, Chico traçou como meta a criação de 750 vagas nos 100 primeiros dias de seu governo. A ideia era ampliar a capacidade estrutural das creches municipais já existentes e construir novas unidades.

Os bairros apontados como mais críticos são Mathiensen, Praia Azul e Jardim Boer. Entretanto, em um primeiro momento, a ideia era trabalhar para a compra de vagas em creches particulares, filantrópicas e assistenciais.

“Objetivo nosso é cumprir, zerar o número de vagas de creche durante o período de 100 dias. Nós estaremos trabalhando dentro desse cronograma”, afirmou Chico.

DADOS. Em novembro do ano passado, 750 era o número apontado pela Educação como o atual déficit da cidade. O dado foi revelado pela então secretária Evelene Ponce Medina durante sessão da câmara no dia 10 de setembro.

Antes disso, em outubro de 2019, as creches da cidade iniciaram um recadastramento para atualizar a lista de espera, o que reduziu a fila de 1.850 para 1.500. Em fevereiro de 2020, havia 310 crianças na lista, porém, uma nova inscrição elevou o o número para 750.

O déficit era questionado pelo vereador Vagner Malheiros (PSDB), que apontava uma demanda próxima dos 1.500, com base em informações “extra-oficiais do Conselho Tutelar”. Na época, a reportagem questionou o órgão sobre o dado, mas a informação não foi confirmada.

Na última segunda-feira, a prefeitura afirmou que, até o final de novembro, a Educação tinha 858 alunos em lista de espera para creche, e que todos foram matriculados para o início de 2021. Durante o ano passado, foram feitas inscrições entre os meses de fevereiro e março.

Porém, com as inscrições reabertas nos dias 2, 4 e 7 de dezembro, a pasta recebeu o cadastro de 698 alunos. “Por conta da pandemia, só abrimos nova inscrição no início de dezembro e, por essa razão, a demanda subiu novamente”, explicou Ghizini.

Ainda existem algumas indefinições que influenciam, como a data exata do retorno presencial às aulas por conta do novo coronavírus (Covid-19). A previsão é de que a retomada nas escolas municipais de ensino fundamental ocorra em 10 de fevereiro, mas ainda não está definido.

“Tem algumas medidas que já estão sendo tomadas. Claro que isso depende do momento do retorno às aulas. Isso o Chico já está ciente, planejando, organizado. E vai anunciar as medidas no momento que estiver fechado. Não dá para dizer já, mas sim, já está providenciando”, disse Ghizini.

Uma reunião entre os prefeitos da região de Campinas e o Conselho Estadual de Educação ocorre no dia 19 de janeiro, em Jaguariúna, para discutir a situação.

Publicidade