27 de fevereiro de 2021 Atualizado 00:17

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Combustível

Gasolina fica mais cara e chega a custar R$ 4,99 em Americana

Aumentos da Petrobras elevaram o valor do litro do combustível, que custa, em média, R$ 4,69 na cidade

Por Leonardo Oliveira

13 fev 2021 às 08:14 • Última atualização 13 fev 2021 às 08:15

O litro da gasolina chega a custar até R$ 4,99 em Americana após os recentes aumentos da Petrobras no preço dos combustíveis. A reportagem do LIBERAL percorreu os principais postos de Americana tarde desta sexta-feira e esse foi o valor mais alto cobrado na cidade entre os estabelecimentos consultados.

Na última segunda a Petrobras anunciou um aumento de R$ 0,17 no litro da gasolina e R$ 0,13 no litro do diesel, com a justificativa de se alinhar ao mercado internacional. Com isso, para as distribuidoras, o custo do litro da gasolina subiu de R$ 2,08 para R$ 2,25.

Posto em Americana: Petrobras justifica aumento como consequência da valorização do petróleo – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

Até chegar ao consumidor final, é somado a esse valor os tributos federais e estaduais, a mistura de biocombustíveis e também a margem que as distribuidoras e revendedoras levam. Isso fez com o preço disparasse nas bombas.

A reportagem consultou o preço do combustível em 20 postos de Americana nesta sexta. O valor médio do litro foi de R$ 4,59. O lugar mais caro cobrava R$ 4,99 pelo litro e no mais barato custava R$ 4,39.

O LIBERAL apurou junto a maioria dos locais que houve um aumento de R$ 0,10 desde a última semana e de R$ 0,20 em relação à semana retrasada. Desde dezembro, o aumento médio foi de R$ 0,40 no litro da gasolina, conforme apurou a reportagem.

“Quase toda semana tem subido. Estamos prestes a uma greve dos caminhoneiros se continuar assim. A gente apoia essa greve, senão daqui a pouco estaremos pagando R$ 10 na gasolina”, afirmou ao LIBERAL o proprietário de um posto do São Vito, Gugliardo Ardito Junior.

A Petrobras tem justificado que o aumento é uma consequência da valorização do petróleo internacionalmente e da desvalorização do real em relação ao dólar.

“Semanalmente tem subido o combustível. Isso tem uma imprevisibilidade muito grande, as vendas já estão ruins. Com o aumento de preços, existe uma tendência de diminuir ainda mais o consumo”, disse o presidente do Recap, o sindicato do comércio varejista de derivados de petróleo de Campinas, Flávio Campos.

O dono de uma rede de postos de Americana, disse que o lucro dos postos tem caído. “A pessoa abastece sempre o mesmo. Se ela põe sempre 50 reais, ela mantém, então as vendas começam a cair”, revelou.

Etanol também deve ter elevação

O início da próxima semana deve marcar um aumento de até R$ 0,25 no litro do etanol na região, estimou o presidente do Recap, Flávio Campos, em entrevista ao LIBERAL. A alta no consumo e no valor cobrado pelas usinas são as explicações apontadas por ele.

O litro do etanol, sem o valor dos impostos, era de R$ 2,07 em 15 de janeiro – ele subiu para R$ 2,24 nesta sexta-feira, segundo dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP).

Com isso, Flávio espera que a partir do início da próxima semana esse valor chegue até o consumidor final. “Você pode colocar de 20 a 25 centavos de aumento na bomba nos próximos dias. Isso aí também tem um reflexo na gasolina, que tem 27% de etanol”, pontuou.

O encarecimento da gasolina e a migração de muitos motoristas para o etanol também deve ajudar nessa subida do preço do combustível, segundo Flávio.

Publicidade