Furtos de veículos em Americana batem recorde em série histórica

Desde 2002, quando teve início a série histórica da criminalidade obtida pelo LIBERAL com a SSP, nunca um mês de outubro registrou tantos furtos


A cidade de Americana registrou em outubro o maior número de furtos de veículos para o mês em pelo menos 17 anos. Foram 140 crimes, ou 4,5 por dia, em média. Desde 2002, quando teve início a série histórica da criminalidade obtida pelo LIBERAL com a SSP (Secretaria Estadual de Segurança Pública), nunca um mês de outubro registrou tantos furtos de veículos.

Outubro passado foi também o mês com o maior número de delitos desde fevereiro de 2017 (quando também houve 140 crimes do tipo). Em comparação com outubro do ano passado, a alta é de 37,25% (em outubro de 2017, foram 102 casos).

O furto de veículos é um dos delitos que desafiam a polícia na cidade. Na RPT (Região do Polo Têxtil), por exemplo, o número de carros e motos levados por criminosos na cidade fica bem acima do registrado em municípios vizinhos. No ano inteiro, Americana acumula 1.082 ocorrências. A segunda colocada é Santa Bárbara, que registrou 604. Hortolândia (com 479 casos), Sumaré (487) e Nova Odessa (86) não têm nem metade disso. Tradicionalmente, Americana registra poucos roubos de veículos – o roubo acontece quando há violência ou ameaça, diferente do furto, que ocorre sem a presença do dono do carro. Mesmo se somados furtos e roubos, porém, Americana ainda é a preferida pelos ladrões na RPT. Foram 1.169 roubos e furtos de veículos.

Para o comandante da PM (Polícia Militar) em Americana, Mauro Luchiari Júnior, a frota de Americana é grande e composta de veículos novos, o que vira um chamariz para os criminosos. Segundo Luchiari, a polícia combate este tipo de crime.

Luchiari critica o fato de, algumas vezes, ladrões presos em flagrante serem soltos no dia seguinte, nas audiências de custódias. “A impunidade deixa o criminoso mais tranquilo para poder agir de novo.”

As esperanças da polícia são as câmeras inteligentes instaladas em quatro pontos da cidade desde julho – os equipamentos detectam, pelas placas, carros furtados.

Marcos Guilherme, diretor da Gama (Guarda Municipal de Americana), diz que é difícil precisar algum motivo para o aumento dos furtos.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!