22 de Maio de 2020 Atualizado 22:37

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Covid-19

Fundador da FAM morre aos 70 anos, vítima de coronavírus

Empresário que criou a Faculdade de Americana estava internado em São Paulo; óbito é considerado o segundo na cidade

Por João Colosalle

04 abr 2020 às 08:43 • Última atualização 04 abr 2020 às 12:33

Morreu na madrugada deste sábado o fundador da FAM (Faculdade de Americana), Florindo Corral, aos 70 anos. O empresário foi diagnosticado com o novo coronavírus (Covid-19) e é considerado o segundo caso positivo na cidade.

Ele também é considerado o segundo óbito confirmado em Americana. Nesta sexta-feira, a prefeitura divulgou que um idoso de 64 anos, que morreu no dia 27 de março, é o primeiro caso.

Clique aqui e se inscreva no nosso canal do Telegram e receba as notícias no seu celular!

Florindo estava internado em um hospital particular de São Paulo há duas semanas, onde testou positivo para a doença. Ele começou a ter sintomas no dia 12 de março, segundo informações da prefeitura.

Na semana passada, questionada pelo LIBERAL, a prefeitura chegou a informar que o primeiro exame do empresário havia dado negativo para o novo coronavírus e que aguardava uma contraprova. Depois, o caso foi confirmado pela Vigilância Epidemiológica.

Segundo nota da FAM, ele morreu por insuficiência respiratória devido a complicações por conta do coronavírus.

Foto:
O empresário Florindo Corral, fundador e diretor geral da FAM

Seu caso já era considerado mais delicado desde o início. Pelo histórico de saúde, ele integrava o grupo de risco para o novo coronavírus: era cardiopata, hipertenso, diabético e ex-fumante.

Em entrevista ao LIBERAL no dia 23 de março, seu genro, o diretor administrativo da FAM, Gustavo Azzolini, que também teve diagnóstico positivo para coronavírus, mas se curou, contou que Florindo se sentiu mal após uma viagem feita ao Uruguai.

Saiba tudo sobre o coronavírus, o que ele provoca e como se prevenir

O velório e sepultamento ocorrerão na tarde deste sábado, mas serão restritos à família, uma recomendação geral das autoridades em meio à pandemia do novo vírus.

“A Faculdade de Americana, deixa suas mais sinceras condolências aos familiares e amigos por esta inestimável perda”, lamentou a FAM em nota distribuída à imprensa na manhã deste sábado.

Florindo era casado com Emília Marcondes Corral e deixa duas filhas, Adriana Corral e Viviane Corral.

HISTÓRICO

Florindo nasceu em 7 de novembro de 1949, em Neves Paulista, município na região de São José do Rio Preto, a 350 quilômetros de Americana. Na vida acadêmica, se formou em Direito e Pedagogia. Em 1989, veio para Americana, com a ideia de empreender na área educacional.

Em 1995, criou o Colégio Bandeirantes – atualmente, Instituto Educacional Americana – com aulas de ensino infantil, fundamental, médio e cursos profissionalizantes. A escola, na época, foi pioneira em oferecer uma piscina aquecida para os alunos e aulas de karatê.

Em 1999, Florindo fundou a FAM, faculdade que se tornou referência na região. Na época, a faculdade foi inaugurada apenas com três cursos: administração, pedagogia e turismo.

Foto: FAM-Divulgação
Fachada da FAM, faculdade criada pelo empresário Florindo Corral que se tornou referência na região

Nos anos seguintes, a FAM aumentou sua grade de cursos e ampliou suas instalações, no Jardim Boer. Também passou a participar mais ativamente do mercado de trabalho ao promover oportunidades de emprego por meio do Emprega FAM.

“Eu vi a educação como um ramo de atividade para melhorar a qualidade do ser humano que iria passar pelas nossas mãos como aluno”, disse Florindo, em entrevista publicada em uma revista comemorativa dos 15 anos da faculdade.

HOMENAGEM

Em maio de 2011, Florindo Corral recebeu o título de cidadão americanense na Câmara de Americana, proposto pelo vereador Odair Dias (PV).

“Através do seu trabalho e de sua equipe, promove não só as ações sociais e a educação de qualidade, como também é um grande formador de profissionais”, discursou Odair na ocasião.

Foto: Câmara de Americana
O empresário Florindo Corral após receber homenagem na Câmara de Americana

“A partir do momento em que fiquei sabendo dessa homenagem, comecei a questionar o meu merecimento, e acredito que meu trabalho sempre foi feito com bastante honestidade e critério. Tudo o que fiz em São Paulo e que estou fazendo em Americana foi, acredito, cumprindo com minha obrigação de cidadão. Quero compartilhar essa honraria com todos que estão aqui, pois sem vocês, nada disso existiria”, disse Florindo, ao receber o título.

REPERCUSSÃO

O prefeito de Americana, Omar Najar (MDB), decretou luto oficial de três dias no município. Por meio de nota, a diretor acadêmica da FAM, Célia Jussani, lamentou o falecimento do fundador da faculdade.

“Todas as homenagens ao nosso diretor geral, professor Florindo Corral, que tanto nos ensinou sobre a condução de um trabalho ético e de respeito. Devido a sua garra e persistência, olhar para o futuro, que hoje a Faculdade de Americana é uma instituição de ensino reconhecida na cidade de Americana e região. Seus ensinamentos ficarão para sempre junto a todos nós professores e funcionários da FAM”, disse, por meio de nota enviada pela faculdade.

Também em nota, a subseção da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) em Americana manifestou solidariedade.

“A diretoria da OAB de Americana, em nome de toda a advocacia americanense, solidariza-se com a família e amigos pelo falecimento de nosso colega, doutor Florindo Corral, que deixa um legado de contribuição educacional a nossa cidade, notadamente ao que se refere ao ensino jurídico. Neste momento de dor, a Ordem dos Advogados do Brasil presta condolências aos seus familiares”, traz o texto.

A Acia (Associação Comercial e Industrial de Americana) afirmou que se solidariza como a família e a comunidade universitária da FAM pelo falecimento. “Colocamos na fé nossas vidas nas mãos de Deus”, ressaltou a entidade, presidida por Wagner Ambruster.

Além da Capa, o podcast do LIBERAL

Ao redor do mundo, diversos segmentos têm sido impactados pelos reflexos da pandemia do novo coronavírus. Entre eles, o mercado imobiliário, principalmente pela relação entre locatários e inquilinos, além da própria compra e venda de imóveis. Os direitos de quem está envolvido nesse campo pautam a edição deste sábado do Além da Capa.

{{1}}