Funcionários lidam com más condições de estrada e falta de transporte

Problema ocorre na Avenida Affonso Pansan e a reclamação é antiga


Os funcionários da indústria têxtil Nova Giulen, localizada na Avenida Affonso Pansan, reclamam das más condições da via, que “desviam de um buraco para cair em outros três”. Segundo a denúncia, os carros têm problemas mecânicos constantes e quem depende de ônibus para trabalhar agora precisa andar um quilômetro em uma estrada sem calçada e com mato alto.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp. Envie uma mensagem para ser adicionado na lista de transmissão!

A reclamação é antiga. No mês passado, um abaixo-assinado entregue à prefeitura reuniu 127 assinaturas de funcionários, clientes e fornecedores, pedindo para que o trajeto receba pavimentação.

Outro documento pede que o transporte público volte a atender o local, onde além da Giulen há outra empresa instalada, atuando no segmento de e-commerce.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Avenida Affonso Pansan está cheia de buracos

A secretária Mônica Barreira, de 45 anos, trabalha na têxtil há 4, e conta que a situação é desanimadora. Muitos funcionários descem a avenida a pé, porque vão para o trabalho de ônibus ou moram na região do bairro Antônio Zanaga. Quem tem carro acaba dando carona aos colegas e muitas vezes fica no prejuízo.

“Por mais que você vá devagarzinho, o carro bate nos buracos. No mês passado o meu carro quebrou, já foi duas vezes para a oficina, ficou em R$ 2 mil. Tive que parcelar e é capaz de quebrar de novo e eu ainda estar pagando”, conta Mônica.

O administrador Antonio Carlos Salles, de 56 anos e 21 de empresa, conta que é frequente a troca de amortecedores, suspensão e pneus – danificados devido à grande quantidade de buracos na via. “Quem tem um carro mais fraquinho, arrebenta tudo”, completa ele.

A reportagem do LIBERAL esteve em contato com a Prefeitura de Americana, que afirmou que a Secretaria de Meio Ambiente prevê a limpeza dos arredores da avenida, para a retirada do mato alto. Entretanto, ressaltou que uma parte do trecho é de responsabilidade da AutoBAn.

Além disso, a administração disse ainda que está aguardando a liberação de um material, por parte da AutoBAn, mas já prevê a terraplanagem e aplicação de cascalho na via nos próximos dias. Questionada, a concessionária não respondeu até o fechamento desta edição.

Com relação ao cancelamento do ponto de ônibus que atendia aos funcionários, com as linhas 109, 114 e 213, a Sancetur – Sou, que opera o transporte público no município, não respondeu aos questionamentos da reportagem.

Além da Capa, o podcast do LIBERAL

A edição desta semana do podcast “Além da Capa” fala sobre a pandemia do Covid-19, o novo coronavírus, e seus impactos nas cidades que fazem parte da RPT (Região do Polo Têxtil). Ouça:

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora