Com foco em entidades, Fidam recebe 1ª Festa das Nações

Evento acontece no próximo final de semana; recinto terá shows, apresentações, feira gastronômica e mais de 80 expositores


A Fidam (Feira Industrial de Americana) recebe no próximo fim de semana, nos dias 13, 14 e 15, a Festa das Nações, em prol das entidades assistenciais do município. Os recursos arrecadados no evento serão destinados às organizações participantes, e o público também pode contribuir doando um quilo de alimento ao Fundo Social de Solidariedade.

Nos três dias de festa, o recinto terá shows e apresentações culturais, uma feira com gastronomia típica de diversos países, mais de 80 expositores de artesanatos e espaço kids.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp. Envie uma mensagem para ser adicionado na lista de transmissão!

Dentre as atrações gastronômicas da Festa, destacam-se as barracas com comidas brasileira, japonesa, chinesa, mexicana, italiana, americana e árabe, cuja arrecadação será destinada às entidades assistenciais participantes do evento.

Estarão presentes representantes do Fundo Social de Solidariedade de Americana, Apae de Americana, Pastoral da Criança da região do Zanaga, Rotary Club, SOS (Serviço de Orientação e Solidariedade) de Nova Odessa, Shriners Club de Santa Bárbara d’Oeste e ONG Anjos Peludos.

De acordo com o organizador Paulo Scalco, da Capaz Eventos, a retomada da Festa das Nações em Americana vem da vontade de promover um evento familiar em prol das entidades do município e da região. Um dos objetivos centrais da iniciativa é “que a população comece a ver quais são e como ajudar as entidades da nossa cidade”.

O diretor da Fidam, Edson Botasso, relembra as oito edições da Festa das Nações na década de 1990, com promoção do Rotary Club. De acordo com ele, naquela época, a organização do evento pode ter cessado devido aos custos.

Ele ressalta a importância do evento para a cidade e diz que a Fidam vai “torcer e trabalhar para que isso se repita nos próximos anos”. “O evento tem todas as condições de agregar muito culturalmente, com costumes, culinária, atrações e lazer”, conclui.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora