Estudante é esfaqueado dentro da sala no Heitor Penteado

Autor do crime foi um outro aluno, que estuda na mesma classe da vítima; motivo da agressão seria um vídeo divulgado nas redes sociais


Um estudante de 18 anos foi esfaqueado dentro de uma sala de aula na Escola Estadual Heitor Penteado, em Americana, na noite desta quarta-feira (19). O autor do crime foi um outro aluno, de 36 anos. Ambos são estudantes da modalidade EJA (Educação de Jovens e Adultos).

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp. Envie uma mensagem para ser adicionado na lista de transmissão!

Foto: Polícia Militar/Divulgação
Facas que estavam em posse do agressor foram apreendidas pela PM

A aula acontecia normalmente quando, por volta das 20h40, o jovem foi se levantar da carteira e acabou atingido pelas costas com uma faca. Esse foi o relato do professor que estava na classe no momento do crime. Seu depoimento consta no boletim de ocorrência registrado na CPJ (Central de Polícia Judiciária de Americana).

Depois, o agressor ainda tentou correr atrás da vítima pelos corredores da escola, mas um outro professor interveio e o segurou até a chegada da PM (Polícia Militar), que fez a prisão dele. O capturado ainda carregava uma outra faca no bolso. A vítima foi levada até o Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi, em Americana, onde segue internada.

Em entrevista ao LIBERAL, o dirigente regional de ensino de Americana, Haroldo Ramos Teixeira, disse que conversou com a família do rapaz esfaqueado e que ele está bem.

“O diretor me relatou que estava acontecendo aula normalmente, estava tudo calmo, não teve ameaça antecedente, nada disso. Era um dia de aula normal. Quero agradecer muito o trabalho da Polícia Militar, que fez o pronto-atendimento muito rápido para contornar a situação. Agradeço também ao resgate”, diz Haroldo.

O motivo da agressão seria um vídeo postados nas redes sociais. O autor alega que a vítima divulgou um vídeo dele na internet. No material constariam cenas íntimas do agressor. Essa versão consta no boletim de ocorrência da Polícia Civil.

Já a Polícia Militar informou que a alegação é de que o jovem divulgou um vídeo do homem nas redes sociais o chamando de homossexual e revelando o conteúdo de uma carta que o agressor teria enviado para uma aluna da sala.

O boletim de ocorrência foi registrado como tentativa de homicídio simples e o autor do crime foi preso. Ele aguarda por audiência de custódia para saber se permanecerá em cárcere ou se será liberado. O dirigente regional de ensino diz que o futuro do agressor será decidido pelo Conselho de Classe.

Além da Capa, o podcast do LIBERAL

A trajetória do impasse em torno da lei municipal de incentivo ao esporte em Americana é o assunto desta edição do Além da Capa. Ouça:

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora