Estapar tem seis meses para implementar gratuidade via app

Apesar da obrigatoriedade de 180 dias, a expectativa, afirma a empresa, é que o novo recurso ao usuário esteja disponível antes do prazo estipulado


A Estapar terá seis meses para disponibilizar no aplicativo de celular a gratuidade de 30 minutos diários na Área Azul de Americana, a partir do momento em que for publicado o decreto que regulamenta o serviço no município.

A informação foi divulgada na manhã desta quarta-feira pelo diretor da empresa, Adelcio Antonini, e confirmada por MP (Ministério Público) e prefeitura.

Apesar da obrigatoriedade de 180 dias, a expectativa, segundo o representante da Estapar, é que o novo recurso esteja disponível antes do prazo estipulado.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
iretor da Estapar, Adelcio Antonini, em atendimento à imprensa na manhã desta quarta-feira

“Tem que alterar software, sistema, mas estamos trabalhando pra que isso ocorra na maior rapidez possível. Pretendemos antecipar significativamente esse prazo”, disse em entrevista.

O período determinado consta em um esboço do decreto, apresentado ao MP no dia 25 de junho. “Fica desde já estabelecido o prazo máximo de 180 dias para que sejam promovidas todas as alterações estabelecidas, incluindo o desenvolvimento de um aplicativo específico para a implementação das medidas”, diz um trecho da minuta.

Após a declaração do diretor, a Estapar confirmou que o prazo se iniciará somente após a publicação do decreto, que ainda não foi entregue ao Ministério Público.

O 2° promotor de Justiça de Americana, Ivan Carneiro Castanheiro, afirmou ao LIBERAL na última sexta-feira que cobraria a prefeitura pelo envio dos documentos necessários.

Até lá, a gratuidade continua a valer do modo atual: a pessoa precisa adquirir um cartão na sede da Estapar, na Rua Rui Barbosa, 509, ao custo de R$ 2,50, e o insere no parquímetro. São 15 minutos de manhã e mais 15 à tarde. Pelo aplicativo, vão continuar valendo os dois períodos de 15 minutos.

Quando a nova funcionalidade estiver disponível de maneira online, o cartão deixará de existir e o motorista terá que comprar crédito de, pelo menos, uma hora no aplicativo. Se até 15 minutos depois ele cancelar a compra pelo app, o valor correspondente volta para a “carteira virtual”, ou seja, fica como crédito para as próximas vezes que for usar o aplicativo.

Sobre as críticas feitas pelos usuários quando a nova Área Azul foi implementada, o diretor da Estapar disse que essa postura era esperada. “É natural que quando você tem um sistema, como estava implantado em Americana, que não tinha como sua principal finalidade arranjar espaço para as pessoas estacionarem seus veículos, essa mudança de comportamento gera um desconforto natural”.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora