27 de janeiro de 2021 Atualizado 11:56

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

HM de Americana

Equipamento que auxilia diagnóstico de coronavírus, tomógrafo do HM quebra

Empresa responsável pelo conserto informou que a peça está em processo de importação e deverá chegar até o dia 18 de junho

Por Marina Zanaki

10 jun 2020 às 09:40 • Última atualização 10 jun 2020 às 09:43

O tomógrafo do Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi, em Americana, está quebrado. O equipamento é utilizado para auxiliar no diagnóstico do novo coronavírus (Covid-19).

O LIBERAL apurou que ele quebrou no último domingo. A previsão é que a peça para o conserto chegue até 18 de junho.

Por meio do tomógrafo, é possível observar a presença de “vidro fosco” no pulmão, que indica inflamação e é uma das características dos doentes por coronavírus. Os exames de raio-x são menos precisos e nem sempre captam essa condição.

O aparelho também é utilizado em vários outros atendimentos, como para pacientes que sofreram AVC (Acidente Vascular Cerebral) e traumas.

Segundo a prefeitura, foi detectado um erro de controle por conta da quebra de uma peça chamada difusor. O conserto está contemplado em um contrato de manutenção preventiva e corretiva do equipamento, sem custo adicional ao município.

Ainda de acordo com a prefeitura, a empresa Siemens informou que a peça necessária para o reparo está em processo de importação e deverá chegar até o dia 18 de junho.

Emergencial

Até o reparo, os pacientes que precisam desse tipo de exame deverão ser encaminhados para o Hospital São Francisco, por meio de contrato emergencial. De acordo com o setor de diagnóstico por imagem, até a presente data nenhum paciente aguardava por este exame.

Podcast Além da Capa
A relação de Americana com Santo Antonio, o padroeiro da cidade, completa 120 anos em 2020, mas a festividade em torno da data foi forçada a ser revista por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Nesse episódio, o editor Bruno Moreira conversa com o administrador paroquial da Basílica, o padre Valdinei Antonio da Silva. A necessidade do cancelamento de outros eventos da comunidade católica, como as festas de São João de Carioba e do Senhor Bom Jesus, também é abordada com os padres Marcos Ramalho e Marcelo Fagundes.

Publicidade