10 de maio de 2021 Atualizado 22:43

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

PARA O HM

Entrega de respiradores comprados com verba da câmara atrasa em Americana

Presidente da Câmara revelou que empresa ainda não conseguiu liberação dos aparelhos com a fábrica

Por André Rossi

13 abr 2021 às 07:48 • Última atualização 13 abr 2021 às 08:48

A entrega dos 12 novos respiradores comprados com recurso da Câmara de Americana atrasou. Os aparelhos deveriam ter sido entregues na sexta-feira (9), o que não aconteceu. A nova previsão era de que os aparelhos seriam liberados nesta segunda-feira (12), prazo que também não se cumpriu.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

Os detalhes do “imbróglio” foram revelados pelo presidente da câmara, Thiago Martins (PV). Em entrevista coletiva nesta segunda, o político disse que o dono da empresa Avante Comércio Atacadista de Instrumentos Hospitalares não conseguiu a liberação dos aparelhos com a fábrica.

“A empresa comprou da fábrica para vender para Americana. Ele [dono] não fez o pagamento ainda. Os respiradores estão lá e a fábrica não quer entregar. Nós não pagamos ainda [para a empresa]. O contrato dizia que a gente pagava na hora que estivesse aqui entregue”, explicou Martins.

Os respiradores foram adquiridos pela prefeitura com a antecipação de R$ 700 mil do duodécimo da câmara. A aquisição foi feita em caráter emergencial, por dispensa de licitação.

A Avante assinou contrato de R$ 500,4 mil pela venda dos respiradores. Já a Hospeq Comércio e Manutenção de Equipamentos forneceu 12 monitores necessários para a operacionalização, ao custo de R$ 193,2 mil; esses monitores já foram entregues, segundo Martins.

O presidente revelou que a prefeitura deve buscar presencialmente os aparelhos assim que forem liberados. A retirada se dará direto na fábrica, na cidade de Itajubá, no Estado de Minas Gerais. A Gama (Guarda Municipal de Americana) fará a escolta.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Questionada, a secretaria de Saúde informou apenas que os aparelhos ainda não chegaram. O LIBERAL tentou contato com a Avante por meio de um celular da empresa, mas as ligações não foram atendidas.

Publicidade