28 de julho de 2021 Atualizado 11:20

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

AMERICANA

Engep vence licitação com mais que o dobro do preço por tonelada

Aterro da empresa continuará recebendo o lixo da cidade e receberá R$ 98 por tonelada; contrato anterior era de R$ 45 por tonelada

Por

04 dez 2020 às 08:17

O Grupo Engep venceu a licitação aberta pela Prefeitura de Americana e continuará responsável por receber o lixo gerado pela cidade. A diferença é de que o valor cobrado pela tonelada será mais do que o dobro do estipulado no contrato atual.

A homologação da licitação foi publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (3).

Engep continuará responsável por receber lixo da cidade; serviço foi iniciado em 2018 – Foto: Arquivo / O Liberal

A UTGR (Unidade de Tratamento e Gestão de Resíduos Sólidos), braço da Engep responsável pelo aterro de Americana, receberá R$ 98 por tonelada. No contrato em vigor, que termina no dia 18 de dezembro, a prefeitura paga R$ 45 por tonelada.

Além da Engep, apenas uma outra empresa apresentou proposta: a Essencis Soluções Ambientais. No entanto, o valor cobrado era de R$ 250 por tonelada.  

De acordo com o edital, Americana deve gerar cerca de 75 mil toneladas de lixo no próximo ano, o que representaria um custo de R$ 7,3 milhões aos cofres públicos. O valor é inferior ao limite estipulado no edital, que era de R$ 8,4 milhões.

Conforme revelado pelo LIBERAL em 10 de novembro, a prefeitura teve que abrir uma nova licitação porque a Engep sinalizou que não renovaria o atual contrato. Segundo o prefeito Omar Najar (MDB), a empresa considerada o valor baixo.

A Engep assumiu o serviço em 19 de dezembro de 2018 após a Estre Ambiental, de Paulínia, ser desclassificada por problemas na documentação. Como foi a segunda colocada, a Engep teve que aceitar o contrato que fora firmado com a Estre, no valor de R$ 2,8 milhões.

O preço cobrado pela tonelada ficou em R$ 45, valor 45% menor do que era pago no contrato anterior, com a própria Estre.

Em entrevista ao LIBERAL nesta quinta-feira, Omar disse que a proposta inicial apresentada pela Engep foi de R$ 112 pela tonelada. Ele tentou negociar para reduzir para R$ 85, mas o valor final ficou em R$ 98.

“Eu queria pagar R$ 85, mas eles falaram que fica inviável para eles. E o que eu vou fazer? É difícil. Eu queria abaixo de R$ 98, queria pagar o que eu pagava antes [R$ 45], mas não deu, eles não toparam”, comentou Omar.

O novo contrato deve ser assinado no dia 19 de dezembro e será válido por um ano. Existe possibilidade de renovação pelo mesmo período.

O LIBERAL tentou contato com a direção da Engep nesta quinta-feira. Um funcionário do aterro em Americana pediu que fosse enviado e-mail. Não houve resposta até a publicação desta matéria.

Publicidade