25 de janeiro de 2022 Atualizado 13:51

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Saúde

Enfermeiros e técnicos reclamam de atraso em salários no HM

Funcionários que atuam no pronto-socorro são terceirizados e empresa fala em pagar os vencimentos ainda nesta quarta-feira

Por Ana Carolina Leal

12 jan 2022 às 08:21 • Última atualização 12 jan 2022 às 13:36

Enfermeiros e técnicos de enfermagem terceirizados que atuam no pronto-socorro do Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi, em Americana, reclamam de atraso no salário referente ao mês de dezembro.

De acordo com os profissionais, o pagamento que deveria ter sido feito no último dia 5 só deve acontecer dia 26, conforme comunicado enviado pelo Instituto Innovare, responsável pelo serviço de terceirização. Em nota, a empresa diz que está se esforçando para que o salário seja pago até esta quarta-feira (12).

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

“Fomos contratados dia 5 de dezembro para assumir o pronto-socorro do Hospital Municipal. Esperávamos nosso salário dia 5 de janeiro e nos enrolaram até dia 10, quando disseram que vão pagar apenas dia 26. Alegam que a Fusame [Fundação de Saúde de Americana] não fez o repasse. Sou casada, tenho um apartamento para pagar e sem o pagamento não consigo quitar minhas contas”, declarou uma funcionária.

Outra profissional disse que por conta do atraso do salário tem colegas de trabalho que estão sem pagar aluguel e sem condições de comprar alimentos. “Continuamos em uma pandemia, estamos exaustos por conta do aumento da demanda de pacientes por causa da gripe. E não recebemos pagamento. Uma total falta de respeito com o trabalhador”, desabafou.

Em reportagem publicada pelo LIBERAL no começo de dezembro do ano passado, a Prefeitura de Americana informou que os 51 profissionais concursados que atuavam no pronto-socorro do hospital municipal estavam sendo remanejados para outros setores da instituição. E que no lugar deles seriam colocados 116 enfermeiros e técnicos contratados por meio de um convênio emergencial com a empresa Innovare, que já atuou no município.

Sobre o atraso salarial, a administração informou em nota que a Fusame tomou conhecimento da situação e cobrou um posicionamento da empresa, que informou que o pagamento ocorrerá até esta quarta-feira. “Não há qualquer débito do município com a empresa”, traz nota.

O presidente da Innovare, Geraldo César do Rosário, enviou comunicado ao LIBERAL afirmando que, de fato, os salários referentes ao mês de dezembro encontram-se em atraso. A nota diz que o pagamento deveria ter sido feito em 7 de janeiro. Esclarece ainda que não há nenhum atraso de pagamento por parte da Fusame e que a empresa está se esforçando para quitar os atrasados até esta quarta-feira.

Publicidade