23 de junho de 2021 Atualizado 17:50

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Em alta

Energia solar: sustentável e econômica

Cada vez mais procurado pelos brasileiros, sistema se consolida como uma opção em meio a aumentos nas contas de luz

Por Rodrigo Alonso

05 jun 2021 às 10:02 • Última atualização 05 jun 2021 às 15:18

Cada vez mais procurada pelos brasileiros, o que inclui os moradores da RPT (Região do Polo Têxtil), a energia solar alivia tanto o meio ambiente como o bolso de quem a consome, principalmente em meio a aumentos nas contas de luz.

No caso da energia solar, existe um custo para a instalação do sistema, e o pagamento pode ser feito, inclusive, por meio de financiamento bancário.

“As linhas de financiamento, hoje, te dão carências de 30, 60, 90, 120 dias para você começar a pagar. Dependendo da financeira, você tem até 120 meses para pagar esse investimento”, diz Gustavo Zeferino Cardoso, diretor comercial da franquia de Nova Odessa e Sumaré da Solarprime, de Campinas.

Diretor da Solarprime, Gustavo Cardoso defende investimentos em energia solar – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

Em contrapartida, não há tarifas. A economia chega a ser de até 95%, de acordo com empresas que trabalham com essa tecnologia. Só não atinge 100% porque o consumidor ainda precisa pagar o valor mínimo das contas de energia convencional.

Outro diferencial está no valor do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano). Em Americana, por exemplo, existe uma lei de 2005, ainda não regulamentada, que permite 5% de desconto para quem tem sistema de energia solar.

“É o conhecido IPTU Verde. Isso varia de município para município”, aponta Lígia Ribeiro, diretora da New Force Segurança Eletrônica, de Santa Bárbara d’Oeste.

Segundo Cardoso, os valores da instalação variam conforme o consumo médio do cliente. “Por exemplo, se você tem um consumo de R$ 200, você vai usar uma quantidade de painéis. Se você consome R$ 500, vai utilizar uma outra quantidade de painéis”, explica.

O custo também depende do tipo do telhado. Esse investimento, no final das contas, resulta em redução de gastos. “Em média, em três anos e meio, você já consegue ter um retorno [financeiro]”, afirma Lígia. Outro benefício citado por ela é a valorização do imóvel que possui esse sistema. “Quando você tem painéis solares instalados no seu imóvel, você pode valorizá-lo em até 30%”.

Meio ambiente

Além desse retorno financeiro, a pessoa, ao instalar painéis solares em seu imóvel, também contribui com o meio ambiente.

“É uma energia gratuita, porque vem através dos raios solares, é eficiente, natural e renovável, que contribui com a preservação dos recursos naturais. Você vai deixar de emitir gás carbônico, ajudando o planeta”, destaca Lígia.

Placas usadas para captar a luz solar e gerar energia elétrica – Foto: Divulgação

Ela também ressalta que se trata de uma energia infinita. “É uma energia renovável e sustentável, porque a energia solar só depende da irradiação do sol. Então, ela vai estar sempre disponível, ainda mais num país igual ao nosso, propício a sol”.

Procura

Dados da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) apontam que cada vez mais pessoas têm aderido ao sistema de energia solar. Em Americana, o número de novas instalações mais que dobrou de 2019 para 2020: saltou de 138 para 251. Só neste ano, 151 geradores foram instalados na cidade.

Essa alta tem relação com a disparada no valor das contas de luz, segundo Alessandra Maria da Silva, que trabalha na administração da Acenty Engenharia e Energia, de Americana. Neste mês, a Aneel colocou em vigor a bandeira patamar 2, com custo de R$ 6,243 para cada 100 kWh consumidos.

“A energia solar vem crescendo bastante no Brasil. Hoje, a procura é bem maior do que há dois, três anos atrás. O aumento na conta de energia elétrica teve aumento significativo, o que fez brasileiros buscarem outras fontes de energia”, diz Alessandra.

De acordo com Gustavo, a pandemia também ajuda no aumento da procura por energia solar, pois mais pessoas estão em home office. “O pessoal acaba consumindo mais energia”.

Publicidade