Empresário Ernesto Pavan morre aos 84 anos

Proprietário da papelaria Apolo, um dos estabelecimentos comerciais mais tradicionais de Americana, ele estava internado em hospital de Campinas


O empresário americanense Ernesto Pavan, proprietário da papelaria Apolo, morreu nesta sexta-feira (19), aos 84 anos. Ele estava internado há duas semanas no Hospital Vera Cruz, em Campinas, em decorrência de um problema circulatório.

O velório acontece neste sábado, das 6 às 12 horas, na Câmara Municipal de Americana. O sepultamento está marcado para as 12h30, no Cemitério da Saudade.

Ernesto atuou em diferentes frentes da cidade. Foi coordenador geral das eleições de Americana, membro da primeira diretoria administrativa e executiva do Centro Juvenil de Orientação Profissional, integrante da mesa administrativa da Irmandade do Hospital São Francisco e diretor da Acia (Associação Comercial e Industrial de Americana).

Também participou da fundação e aprovação dos estatutos da Associação dos Deficientes Físicos de Americana. “Ele adorava ajudar”, disse Estevan Orlando Pavan, filho dele.

Ernesto já recebeu o título de Cidadão Americanense e virou nome de praça pública na Rua Pamplona, no Jardim Bertoni. “É uma pessoa ímpar, fantástica. Fico até chocado com a morte dele”, disse o ex-vereador Luiz Antonio Crivelari, autor do projeto que homenageou Pavan com o nome na praça, em junho de 2013.

Ernesto deixa a esposa Maria José Rosa Orlando Pavan, três filhos, cinco netos e um bisneto.

Biografia

Ernesto Pavan nasceu em 18 de março de 1935 em Americana, onde passou sua infância e, aos 11 anos, iniciou trabalhos no comércio. Casou-se em 1961 com Maria José Rosa Orlando Pavan e é pai de três filhos: Ernesto Pavan Junior, Eduardo Pedro Pavan e Estevan Orlando Pavan.

“Ernesto prestou serviços por 55 anos com atividades como escrutinador ate chegar à condição de coordenador-geral das eleições de Americana, tornando-se um emérito colaborador dos juízes e orientador dos funcionários e demais colaboradores eleitorais”, diz trecho do projeto de lei que deu seu nome a uma praça de Americana. Ao mesmo tempo, foi proprietário da papelaria Apolo, em Americana.

Ernesto Pavan foi membro da primeira diretoria administrativa e executiva do Centro Juvenil de Orientação Profissional de Americana.

Também foi membro da mesa administrativa da Irmandade do Hospital São Francisco e  participou da fundação e aprovação dos estatutos da Associação dos Deficientes Físicos de Americana. Foi diretor e membro da Acia, além de integrar o Clube dos Lojistas e a Loja Maçônica “União e Fraternidade”. As informação são da Câmara de Americana.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora