Empresa será contratada para emitir laudos técnicos sobre árvores

Análise técnica embasará pedidos para erradicação de espécies em Americana; objetivo é atender a demanda reprimida e prevenir acidentes


Foto: Marcelo Rocha - O Liberal.JPG
Secretário de Meio Ambiente diz que contratação atenderá demanda

A Prefeitura de Americana contratará empresa para emissão de laudos técnicos sobre as árvores plantadas nos passeios públicos, praças e parques municipais. O diagnóstico sobre o estado da espécie embasará pedidos de erradicação. Nos últimos doze meses, 1.300 árvores foram erradicadas no município, incluindo as que sofreram queda natural.

O secretário municipal de Meio Ambiente, Odair Dias, explica que a contratação de uma empresa para o diagnóstico ambiental das árvores é necessária para atender a demanda reprimida para erradicações. Segundo ele, “centenas” de solicitações esperam pela emissão de laudo para serem atendidas.

“Hoje não temos um funcionário para isso. O trabalho é feito por um servidor de outra secretaria. A contratação da empresa vai otimizar o serviço”, justifica. Além de atender a demanda, o trabalho também permitirá antecipar situações e prevenir acidentes.

“Com o diagnóstico antecipado poderemos traçar os pontos de maior vulnerabilidade para quedas de árvores e evitar acidentes com queda natural”. De acordo com o secretário, durante uma chuva simples caem 40 árvores no município.

A expectativa é de que até a próxima temporada de chuvas, o município já tenha o diagnóstico e esteja agindo preventivamente. Também no segundo semestre, segundo Dias, deve ocorrer o mapeamento que quantificará as árvores e espécies que compõem a arborização urbana.

CPFL. A Prefeitura também estuda plano de ação para erradicação e substituição de espécies plantadas sob os fios de energia elétrica. Atualmente, quando os galhos dessas árvores atingem os fios eles são podados pela CPFL (Companhia Paulista de Força e Luz).

Segundo o secretário de Meio Ambiente, a forma como a poda acontece desestabiliza a espécie e aumenta os riscos de queda. Dias antecipa que um plano de ação está sendo discutido com a CPFL para resolver o problema. Um dos pontos em discussão é que para cada árvore erradicada por atingir os fios, a concessionária contemple o município com outras quatro.

A arborização é incentivada no município com a doação de mudas pelo viveiro municipal, mas o secretário destaca que ela precisa ser feita com critérios. O plano de arborização urbana prevê as espécies mais adequadas para plantio nas calçadas.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!