09 de agosto de 2020 Atualizado 11:57

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Covid-19

Em julho, número de casos positivos de coronavírus foi maioria pela 1ª vez em Americana

Dos 2.433 exames aplicados no mês passado em Americana, 1.217 confirmaram que a pessoa examinada estava com o novo coronavírus, que já matou 76 moradores do município e infectou 2.231 no total

Por George Aravanis

01 ago 2020 às 07:31 • Última atualização 01 ago 2020 às 07:34

Pela primeira vez em um mês desde o início da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a maioria dos testes aplicados em Americana deu positivo para Covid-19 em julho. As informações são da prefeitura.

De todos os 2.433 exames aplicados no mês passado, 1.217 confirmaram que a pessoa examinada estava com a doença que já matou 76 moradores da cidade e infectou 2.231. A porção de positivos equivale a 50,01% dos testes aplicados no mês.

Teste rápido para Covid-19: confirmação de casos positivos vem disparando em Americana – Foto: João Carlos Nascimento – O Liberal

A evolução é observada em um momento em que a confirmação de casos positivos dispara, e a testagem, também (57,9% de todos os testes já feitos em Americana foram aplicados em julho).

Como noticiou o LIBERAL nesta semana, o município levou apenas 14 dias para passar de mil a dois mil casos confirmados. Para somar os primeiros mil, haviam sido 113 dias.

Em abril, com um universo muito menor de exames disponíveis, 36,9% dos testes deram positivo (48 de 130). Em maio, esse percentual ficou em 32,2% (87 de 270 exames aplicados). Em junho, o número de testes disponibilizados disparou.

Foram aplicados 1.366 exames, dos quais 682 deram positivo, 49,9% do total. E, em julho, a quantidade de confirmações ultrapassou os 50%.

Em junho, os critérios de testagem foram alterados, o que impulsionou o número de exames aplicados. Como lembrou nesta semana ao LIBERAL o médico infectologista Arnaldo Gouveia Júnior, desde aquele mês passaram a ser testados todos os pacientes sintomáticos que forem considerados como de risco para complicações. Antes disso, eram diagnosticados apenas internados e profissionais de saúde.

O número de confirmações foi maior em julho na aplicação do exame PCR, em que a amostra é retirada do nariz e da garganta da pessoa com uma espécie de cotonete. É considerado o procedimento mais preciso.

Em julho, 529 dos 908 testes PCR aplicados deram positivo, ou 58,2%. Em abril, por exemplo, com 177 exames, a parcela de positivos ficou no patamar de 36,1%.

Já no caso dos testes rápidos, o percentual de confirmações ficou acima dos 50% já em junho, quando a taxa de confirmação atingiu 54,1% – 247 confirmados entre 456 testes feitos. Em julho, com uma disparada no número de testes rápidos realizados, o percentual de confirmados recuou para 45,1% (688 de 1.525 testaram positivo).

Os números fornecidos na tarde de ontem pela prefeitura apontam que já foram realizados 4.201testes desde o início da pandemia. O número equivale a 1,75% da população de Americana, estimada em 239.597 pessoas no ano passado – a mesma pessoa, porém, pode ter feito mais de um teste.

Destes, 2.034 tinham dado positivo, ou 48,4% do total. A cidade teve 2.231 moradores infectados, mas alguns destes podem ter feito o exame em outro município.