Em 2020, IPTU deve ter alta pela inflação em Americana

Previsão para reajuste é do prefeito Omar Najar, que quer evitar desgaste com aumento maior na câmara


O prefeito de Americana, Omar Najar (MDB), disse nesta sexta-feira (5) que está “praticamente definido” que só vai aplicar a correção inflacionária no IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) de 2020. Omar acha que deveria haver um aumento maior, mas que o “desgaste com a câmara não leva a nada”.

Foto:
Prefeitura de Americana arrecadou R$ 125 milhões com IPTU neste ano; cidade tem cerca de 120 mil imóveis

Ano passado, o prefeito teve dificuldades para aprovar no Legislativo um reajuste de 4%, referente apenas à inflação do período – o projeto só conseguiu os dez votos necessários na segunda tentativa da administração.

Depois disso, porém, a câmara aprovou uma mudança na legislação que permite ao prefeito reajustar o IPTU por decreto desde que seja aplicado apenas o índice inflacionário. A intenção de vereadores era evitar o desgaste com o tema.“Não sei, mas eu acho que vou fazer só a inflação pra não ter atrito nenhum. Minha intenção é essa”, afirmou o prefeito.

Questionado se a posição já era uma certeza, Omar disse que está “praticamente definido.” “Eu não vou fazer, criar problema nenhum, eu acho que teria que ser feito um ajuste maior, mas a gente sabe que o desgaste com a câmara não leva a nada. Então, para mim, eu lavo as mãos”.

Na visão do prefeito, há distorções na cobrança do imposto que precisam ser ajustadas. “Existem grandes proprietários que pagam um valor muito baixo de IPTU, eu acho que poderia ser corrigido isso, mas isso deixa pra próxima legislatura”, disse Omar.

Uma comissão criada pela prefeitura, com integrantes do governo e de imobiliárias, estuda o melhor índice a ser sugerido. A comissão deve concluir seu trabalho na próxima quarta-feira.

Porém, a palavra final cabe ao prefeito. Um membro do grupo disse acreditar que o índice sugerido será a reposição da inflação.

O líder de governo na câmara, Pedro Peol (PV), já afirmou ao LIBERAL que a aprovação de um aumento real na câmara é inviável. Neste ano, a prefeitura lançou R$ 125 milhões em cobrança de IPTU.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora