21 de maio de 2022 Atualizado 21:14

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Acolhimento

Elogiado, abrigo na Fidam une voluntários em Americana

Local foi transformado de maneira temporária pelo menos até de 3 agosto para moradores de rua, por conta de frente fria

Por Ana Carolina Leal

31 Julho 2021, às 08h48 • Última atualização 31 Julho 2021, às 15h11

Todo dia, desde a última terça-feira, Roseli Moreira da Silva, pensa num cardápio diferente para os moradores em situação de rua acolhidos na Fidam (Feira Industrial de Americana), em abrigo na Avenida Nossa Senhora de Fátima.

Responsável por fazer o jantar dessas pessoas, ela e o marido Vinicius André da Silva, são dois dos muitos voluntários que arregaçaram as mangas para oferecer alimentação, banho, assistência médica e, principalmente, um lugar para esses moradores dormirem durante as noites e dias frios.

Voluntariado vem trabalhando para ajudar famílias em vulnerabilidade e moradores de rua – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

A Fidam foi transformada em abrigo temporário pelo menos até 3 de agosto graças a união de voluntários e o apoio do Poder Público.

“Quando vi o anúncio do abrigo, pensei na comida. Fiz contato com a prefeitura e me coloquei a disposição para cozinhar. Desde então, faço o jantar”, afirmou Roseli. Os pratos são preparados na cozinha da rotisseria dela com a ajuda do marido e a colaboração de amigos, que doam arroz, legumes e também outros alimentos.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Segundo Fábio Polidoro, integrante do Projeto do Bem, que participa do grupo Rede Rua, a ação comunitária foi espelhada na atitude de outras cidades que estavam se programando para acolher moradores em situação de rua durante os dias frios.

“Entrei em contato com o Danilo [gestor] da Fidam e sugeri uma ação para ajudar essas pessoas. Eles apoiaram a iniciativa e tudo aconteceu muito rápido. As entidades se mobilizaram e pedimos apoio do Poder Público no sentido de estrutura, de suporte”, explicou nesta sexta.

De acordo com o presidente da Fidam, Edson Botasso, a feira cedeu o espaço, mas o mérito do trabalho é das entidades. “A Fidam se envolveu dentro daquele espírito humanitário, de servir nossa comunidade. Tenho ido lá todas as tardes para acompanhar e cumprimentar o trabalho dos voluntários”.

Presidente da Associação Vinde a Luz, Luiz Augusto Roberto, disse que ao menos nove voluntários estão trabalhando no abrigo temporário.

“Somos parceiros da prefeitura em um abrigo que funciona na Praia Azul. Nossos funcionários, a maioria deles está trabalhando como voluntário. Como estávamos preocupados com o frio, conversamos com a secretaria [de Assistência Social], fizemos uma reunião com vários órgãos e entidades e definimos o que iríamos fazer”, declarou.

Publicidade