Edital do Iamspe para credenciamento de hospitais não encontra interessados

Instituto que atende servidores públicos estaduais realiza estudos e avaliações para abrir novo processo, mas não há prazo


Foto: Câmara de Americana - Divulgação
Reunião em fevereiro reuniu vereadores e superintendente do Iamspe

O Iamspe (Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual) abriu edital para credenciar hospitais em Americana, mas não houve interessados. O credenciamento foi aberto no dia 5 de março, e a falta de procura está relacionada aos baixos valores oferecidos.

O Instituto informou ao LIBERAL que está promovendo uma readequação na rede credenciada no Estado de São Paulo, que também contemplará a região de Americana. No momento, estão sendo realizados estudos e avaliações técnicas para abrir novo credenciamento na cidade, mas ainda não há um prazo.

A parceria com um hospital na cidade é uma demanda antiga dos servidores estaduais que são atendidos pelo Instituto. Somente em Americana, há 4.412 usuários dos serviços e que precisam se deslocar a cidades como Limeira, Rio Claro, Piracicaba e Campinas.

O vereador Rafael Macris (PSDB) acompanha desde 2018 as tratativas e recebeu a informação da abertura do edital do superintendente do Iamspe, Wilson Pollara. O parlamentar fez uma moção de apelo ao governo estadual para rever a tabela de valores do Instituto.

“Foi aberto o credenciamento, mas não houve interesse de hospitais da cidade, que alegaram uma tabela de valores defasada”, afirmou Rafael.

O Instituto informa que sua tabela de procedimentos médicos “é adotada nos contratos mantidos com 81 hospitais e santas casas no Estado e outros 863 prestadores de serviço. Esta tabela sofre constantes atualizações, sendo que a última ocorreu em 1º de maio”.

TRANSTORNOS. Uma das usuárias de Americana é Jeanete Ribeiro Lazdans, 70 anos, servidora pública aposentada. Ela contou que aguarda com ansiedade que algum hospital da cidade firme convênio com o Instituto.

“A gente tem família que se dispõe a levar, mas são filhos que trabalham. Tem que faltar do serviço, ou pegar meio período para levar a gente. Quando é coisa mais corriqueira até procuro atendimento dentro da cidade (na rede pública)”, afirmou.

Em nota, o Iamspe destacou que conta com 107 prestadores na região administrativa de Campinas, incluindo hospitais, médicos credenciados, clínicas de fisioterapia e laboratórios de análises.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora