Dono de horta diz ter sido alvo de ladrões 34 vezes

O caso mais recente aconteceu na madrugada do último domingo; Polícia Civil não se manifestou sobre a situação


Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal.JPG
Criminosos entraram no local e deixaram um prejuízo de R$ 2 mil

Desde que abriu uma horta em 2013, na Rua São Miguel, no bairro São Vito, em Americana, o comerciante Gilson da Cruz Silva, de 42 anos, disse já ter sido alvo de ladrões 34 vezes. O caso mais recente aconteceu na madrugada do último domingo. Homens não identificados estouraram o cadeado, entraram no local e deixaram um prejuízo aproximado de R$ 2 mil com furto de balança e alimentos. “Cheguei para trabalhar e estava parecendo um cenário de guerra”, declarou. Revoltado com a situação, ele publicou um vídeo nas redes sociais fazendo um desabafo e pedindo providências às autoridades competentes.

O LIBERAL esteve na horta na tarde desta segunda-feira e viu ao menos 11 boletins de ocorrências registrados por Silva entre os anos de 2013 e 2016. Os registros dos furtos ocorridos no ano passado não estavam no estabelecimento, segundo a vítima.

“Teve semana que entraram duas noites seguidas. O ano passado foi surpreendente, com maior número de furtos. Confesso que não comuniquei todos os casos para a polícia, mas registrei a maioria deles”, afirmou.

Os furtos começaram em maio de 2013. “Isso aqui é meu ganha pão. Para sair daqui tenho que ter outra coisa para fazer. É com essa horta que pago as despesas de casa, alimentação das minhas filhas. Vontade de parar dá, mas vou viver como?”, questionou Silva.

Segundo o comerciante, os furtos ocorrem sempre de madrugada. “Eles quebram os cadeados, estouram o portão e levam equipamentos e alimentos. Nessa última vez, levaram de seis a oito potes de doces, vidros de pimenta, pacotes de temperos, ovos, uma balança digital e ainda quebraram uma bomba que uso na horta. Só a balança é quase R$ 1 mil”, lamentou.

Para manter o comércio, Silva disse desembolsar R$ 2 mil mensais com aluguel, água, energia e mudas. “Trabalho de segunda a segunda. Meu único dia de descanso é o período da tarde de domingo e nos feriados. Sinceramente, não sei mais o que fazer. Tem hora que dá vontade de fazer justiça com as próprias mãos, mas se faço isso vou preso. E como ficam minhas filhas e minha mulher”?

Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal.JPG
O LIBERAL esteve na horta na tarde desta segunda-feira e viu ao menos 11 boletins de ocorrências registrados por Silva

RESPOSTA. O subcomandante do 19º BPM/I (Batalhão da Polícia Militar do Interior), major Rogério Nascimento Takiuchi, afirmou que pela quantidade de furtos, tudo indica que os crimes tenham sido cometidos pela mesma pessoa. “A única solução para o caso dele é que seja feita a prisão de quem está praticando esse delito e pela lei, isso compete à Polícia Civil. A experiência mostra que só prendendo essa pessoa deverá ser reduzido o número dessas ocorrências”, afirmou. O major informou ainda que a Polícia Militar mantém o patrulhamento no bairro São Vito dia e noite.

O LIBERAL questionou a Polícia Civil por meio da SSP (Secretaria de Segurança Pública), mas não obteve retorno até o fechamento desta reportagem. Já a Gama (Guarda Municipal de Americana) informou via assessoria de imprensa que realiza patrulhamento preventivo na região do São Vito diuturnamente. Disse ainda que em caso de suspeitos, a denúncia deve ser feita pelos telefones 153 ou 3461-8631.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!