Dise prende suspeito de atear fogo em ônibus e traficante do Jardim da Paz

Homem denunciou aos policiais um traficante que controla a venda de drogas na Praça da Fraternidade e outros dois bairros de Americana


Uma equipe da Dise (Delegacia de Investigações Gerais) de Americana prendeu, na quarta-feira passada, um suspeito de ter ateado fogo em dois ônibus no Jardim da Paz, no mês passado. Além dele, um traficante que controla a venda de drogas na Praça da Fraternidade e outros 2 bairros também foi preso pela delegacia. A informação da prisão foi divulgada somente hoje (20) pela especializada.

A identificação do suspeito ocorreu após investigação conduzida pela delegacia especializada para identificar traficantes que agem na região. Os policiais civis chegaram a um dos suspeitos de ter ateado o fogo no ônibus, que denunciou quem era o traficante que abastecia os pontos de tráfico de droga da Praça da Fraternidade, Jardim São Roque e Mário Covas. Esse “delator” responderá pelo ato de vandalismo em liberdade por ter colaborado com a polícia.

Além do traficante e do outro suspeito de ter ateado fogo nos ônibus, uma terceira pessoa, apontada como “gerente” de tráfico, também foi preso pela Dise. Outros dois homens foram identificados pela polícia, mas estão foragidos. A polícia também identificou um homem que supostamente lavaria o dinheiro do traficante, mas ele não foi preso por falta de provas.

Foto: Reprodução / Redes Sociais
Ônibus foram incendiados em terminal na Praça da Fraternidade

À Polícia Civil, o homem disse que os ataques criminosos foram realizados em represália às ações da Gama (Guarda Municipal de Americana), que resultaram em apreensões de drogas no local. Na ação, dois ônibus da empresa Sancetur, concessionária que explora o serviço de transporte coletivo na cidade, foram totalmente destruídos. O ataque aconteceu em um domingo, no dia 28 de julho.

O LIBERAL mostrou no dia 1º deste mês que a Gama (Guarda Municipal de Americana) havia intensificado em junho e julho as ações de combate ao tráfico de drogas no Parque da Liberdade e no Jardim da Paz. O reforço nas ações ocorreu em pontos escolhidos com base no relato de moradores e de levantamentos estatísticos do setor de inteligência da corporação.

Foto: Corpo de Bombeiros / Divulgação
Dois ônibus ficaram totalmente destruídos pelo fogo

O resultado foi o aumento do número de apreensão de drogas. Em 2018, entre junho e julho, foram três casos, ante 24 ocorrências registradas no mesmo período deste ano, que resultaram na apreensão de três quilos e meio de maconha, pouco mais de um quilo de cocaína e 23 gramas de crack.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora