03 de junho de 2020 Atualizado 18:57

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Americana

Diretora que fez aluno vestir camiseta com palavra ‘empréstimo’ deixa escola

Informação foi confirmada pela Secretaria Estadual de Educação; estudante de 8 anos que não tinha uniforme foi obrigado a vestir camiseta por 4 dias

Por George Aravanis

19 fev 2020 às 15:58 • Última atualização 19 fev 2020 às 22:31

A diretora da escola estadual Maestro Germano Benencase, no Jardim Alvorada, em Americana, não trabalha mais na unidade de ensino. A informação é da Secretaria Estadual de Educação, que não esclareceu, porém, se ela foi afastada, transferida ou pediu demissão do cargo.

A saída acontece após a repercussão nacional do caso de um aluno da escola, de 8 anos, que não tinha uniforme e foi obrigado pela direção a vestir por quatro dias da semana passada uma camiseta da unidade com a palavra “empréstimo” escrita nas costas. A família ficou revoltada e classificou a situação como humilhação.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp. Envie uma mensagem para ser adicionado na lista de transmissão!

A mãe do garoto contou que ouviu de uma sobrinha que também tem filho na escola e que conversou com a diretora que o objetivo dela ao escrever a palavra empréstimo seria fazer as crianças passarem vergonha porque os alunos têm “celular de última geração”, mas as mães não compravam “um uniforme de R$ 30″.

Foto: Reprodução
Menino de 8 anos que não tinha uniforme e foi obrigado a vestir por quatro dias da semana passada uma camiseta da unidade com a palavra “empréstimo”

A mãe já tinha avisado a escola, por meio de bilhete, que compraria o uniforme no dia 20 (hoje). Desempregada, ela recebe o depósito do Bolsa Família nesta data.

A Secretaria Estadual de Educação de São Paulo informou, em nota, que a diretora “não faz mais parte do quadro de funcionários da unidade de ensino”.

Antes de enviar a nota, uma assessora de imprensa da pasta havia confirmado, por telefone, que a diretora havia sido afastada. Porém, o texto oficial da Educação não faz qualquer menção às condições da saída.

A reportagem perguntou se ela tinha sido transferido ou afastada, e reiterou as perguntas após receber a nota, mas a pasta não esclareceu.

Diretora da Apeoesp (Sindicato dos Professores), Zenaide Honório disse que recebeu a informação de que a diretora pediu para sair. Segundo Zenaide, ela voltaria para cargo de origem como professora.
O LIBERAL não conseguiu um meio de contato com a agora ex-diretora.

Na segunda-feira, o subsecretário interino de Articulação da Secretaria de Educação, Henrique Pimentel Filho, informou que a profissional permaneceria na escola durante a sindicância interna para apurar o caso.

Por meio da nota, a secretaria informou que uma comissão foi instaurada na segunda-feira para apuração preliminar do ocorrido.

“Ainda assim, a Escola Estadual Germano Maestro Benencase, onde o episódio foi relatado, bem como todas as instituições da Diretoria de Ensino de Americana, foram orientadas sobre a prática, que é totalmente inadequada e intolerável”.

A mãe do menino disse que a situação foi “muito triste”. “Mas se ela tivesse pensado nas consequências que daria tudo isso tanto para o meu filho quanto para ela, nada disso teria acontecido e ela estaria lá ainda.”

Além da Capa, o podcast do LIBERAL

A trajetória do impasse em torno da lei municipal de incentivo ao esporte em Americana é o assunto desta edição do Além da Capa. Ouça:

{{1}}