26 de outubro de 2020 Atualizado 12:57

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

INVESTIGAÇÃO

Diocese de Limeira afasta ministro da eucaristia que foi preso suspeito de assédio

Homem de 32 anos foi preso nesta quinta-feira dentro da Basílica Santuário em Americana; vítimas seriam crianças e adolescentes

Por André Rossi

16 out 2020 às 12:08 • Última atualização 17 out 2020 às 07:26

A Diocese de Limeira afastou de suas atividades o ministro extraordinário da eucaristia que foi preso dentro da Basílica Santuário Santo Antônio de Pádua nesta quinta-feira, em Americana, suspeito de assediar crianças e adolescentes.

A investigação é conduzida pela DDM (Delegacia de Defesa da Mulher). A prisão temporária do tecelão de 32 anos é válida por 30 dias e novas testemunhas serão ouvidas durante o período.

Em carta divulgada na manhã desta sexta, o bispo diocesano dom José Roberto Fortes Palau manifestou repúdio a “todo e qualquer ato de violência sexual e abusos de menores e de vulneráveis por parte de representantes da Igreja Católica, sejam padres ou leigos”.

A Diocese se dispôs a colaborar com as investigações e que, se comprovada as acusações, haja punição estabelecida pela lei penal brasileira.

“O ministro extraordinário da comunhão em questão já foi afastado de suas atividades na Basílica Santo Antônio de Pádua”, traz a carta de dom José.
CASO. De acordo com a delegada responsável pelo caso, Regina Castilho Cunha, os relatos apontam que o suspeito assediava crianças e adolescentes, sempre do gênero masculino, com “intuito libidinoso”.

As denúncias recebidas dizem ainda que duas vítimas teriam sido abusadas na casa do homem.

Em entrevista ao LIBERAL na noite de quinta, a delegada não entrou em detalhes, mas informou que já solicitou exames para identificar “evidência sexual”. “Tenho duas vítimas. Com a probabilidade muito grande de ter sido consumado [o abuso]. Consumava na casa dele”, afirmou Regina.

Um mandado de busca e apreensão foi cumprido na casa do suspeito na tarde de quinta. A Polícia Civil apreendeu nove pen drives, três celulares, uma mini câmera esportiva, dois pênis de silicone-borracha e também alguns itens de lubrificação.

A SSP (Secretaria de Segurança Pública) confirmou nesta sexta que um computador do homem também foi apreendido e que os itens serão submetidos à perícia.

“A delegacia aguarda a conclusão dos laudos periciais e pretende colher mais depoimentos para verificar se há outras vítimas”, traz a nota.

Publicidade