DIG prende um dos líderes de mega assalto a banco em Uberaba 

André Ferreira Borges estava morando no Jardim Ipiranga, mas foi preso no Parque Novo Mundo; roubo teve participação de um morador de Santa Bárbara


A DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Americana prendeu na noite desta quinta-feira (19) um dos líderes da quadrilha responsável pelo mega assalto a agência do Banco do Brasil na área central de Uberaba (MG), na madrugada do dia 27 de junho deste ano. André Ferreira Borges, de 40 anos, é apontado como um dos líderes da quadrilha, que tem ligações com o PCC (Primeiro Comando da Capital), segundo os investigadores.

No dia do crime, um dos 10 suspeitos detidos foi identificado como o vendedor autônomo Jefferson Aparecido Silva Neves, 34, que era morador de Santa Bárbara d’Oeste. Os criminosos conseguiram explodir o cofre do banco e fizeram sete reféns. Toda a ação durou quase sete horas. Foram apreendidos 12 fuzis, pistolas e coletes à prova de bala.

Foto: Polícia Civil / Divulgação
André Ferreira Borges, de 40 anos, é apontado como um dos líderes da quadrilha

Apesar dos valores não terem sido confirmados pelo banco, a Polícia Civil estima que R$ 40 milhões foram levados. Ao menos 30 pessoas participaram do crime e, até o momento, 14 foram presas.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp. Clique e envie uma mensagem

De acordo com o delegado da DIG, José Donizete de Melo, o setor de investigação da Depatri (Delegacia Especializada de Crimes Contra o Patrimônio) de Belo Horizonte entrou em contato na tarde de quarta-feira (18) para solicitar apoio. A informação era de que Borges estaria circulando pela região de Americana. Um mandado de prisão já havia sido expedido pela 1ª Vara Criminal de Uberaba.

Foto: Guilherme Magnin / O Liberal
Delegado José Donizete de Melo comentou a prisão do indivíduo em Americana

Os agentes americanenses conseguiram rastrear o veículo utilizado por Borges até um endereço na Rua Professor Aracy de Jesus Abrahão Paciulli, no Parque Novo Mundo. O homem foi detido no momento em que saía do local com seu veículo.

Foto: Polícia Civil / Divulgação
Após a prisão, o homem deve ser transferido para Belo Horizonte, onde o caso é investigado

“A prisão foi bem planejada. Desde ontem (quarta) estávamos tentando agir com bastante inteligência porque os assaltantes de banco, via de regra, estão muito bem armados e oferecem reação grande. Então montamos uma estrutura bem organizada que não deu nenhuma chande de reação”, explicou Donizete.

Posteriormente, os agentes foram até a casa onde Borges estava residindo, no Jardim Ipiranga, também em Americana. Ele morava apenas com a esposa, que não está envolvida no crime. Segundo os investigadores, a casa ainda estava em obras e a suspeita é de que ele mudava de endereço com frequência, com o objetivo de tentar despistar a polícia.

“Ele está girando. Não está parando muito tempo em lugares por conta dessas prisões que ele sabe que aconteceram. E ele sabia que a qualquer momento pode ser o próximo. Por ser um dos líderes, ele não se envolveu diretamente no tiroteio. Foi pra dentro da agência pra fazer a recolha do dinheiro. Tem a informação de que toda a quadrilha é de São Paulo, da Zona Leste”, disse o delegado.

Até as 23 horas da noite desta quinta, Borges ainda estava nas dependências da DIG e não chegou a prestar depoimento. A expectativa é de que ele fosse transferido para Belo Horizonte ainda durante a madrugada desta sexta-feira.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora