DIG prende suspeito de assaltos a residência em Americana

Vítima foi assaltada duas vezes pelo mesmo bandido em um período de quatro meses; participação do indivíduo em outros crimes como esse é investigada


A DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Americana prendeu na manhã desta quinta-feira (2) um indivíduo que é suspeito de participar de um roubo a residência na Vila Amorim no dia 30 de dezembro. O homem também é apontado como um dos autores do roubo a um bar na Vila Frezzarin, no dia 30 de agosto do ano passado (veja o vídeo abaixo).

Wesley Ruduk Cordeiro, de 36 anos, foi reconhecido pelo proprietário da residência. A ligação com o caso anterior foi possível porque a mesma pessoa também foi uma das vítimas do assalto ao bar em agosto e identificou o homem como um dos quatro assaltantes. De acordo os investigadores da Polícia Civil, a conexão entre os crimes foi uma coincidência, e não fruto de perseguição.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Objetos foram apreendidos pela Polícia Civil com Cordeiro nesta quinta-feira

Paralelamente, a DIG busca esclarecer oito casos de roubo a residência que aconteceram em Americana desde o dia 20 de dezembro, além de dois assaltos a comércios. A participação de Cordeiro nos demais crimes não está descartada, já que existem semelhanças no modus operandi.

O homem estava em sua residência na Rua dos Solimões, no São Roque, quando foi detido pelos policiais. Os agentes tinham a informação de que ele escondia diversos itens roubados num terreno baldio em frente à casa. Em buscas na área, foi encontrada uma mochila com relógios, joias e uma arma de fogo com numeração suprimida.

Segundo o delegado da DIG, José Donizeti de Melo, a operação desta quinta-feira buscava esclarecer a participação de Cordeiro nos roubos a residência. O suspeito agia de forma violenta, enquanto um comparsa era responsável por coletar os itens das casas.

No assalto à residência da Vila Amorin, o casal estava na sala quando foi surpreendido pelos assaltantes. A filha deles estava no quarto e foi derrubada da cama pelo suspeito, de acordo com o delegado. Além de joias, três armas de fogo regularizadas foram levadas até casa; elas ainda não foram localizadas.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Delegado José Donizeti de Melo disse que objetivo era esclarecer a participação de Cordeiro em roubos a residência na cidade

“A gente está com essa ideia de que ele (Cordeiro) realmente vai ser reconhecido por outros roubos. Não podemos afirmar categoricamente porque as vítimas não compareceram, estamos fazendo contato com todos. Com a investigação caminhando, vamos certamente descobrir a atuação dele em outros delitos. Um já identificado é a participação em um roubo a bar acontecido em agosto do ano passado”, afirmou o delegado.

Ainda segundo o delegado, Cordeiro ficou preso três anos e meio pelo mesmo crime. O homem deixou a prisão no dia 15 de julho do ano passado após conseguir a progressão do regime. O pedido de prisão preventiva foi solicitado, mas ainda não foi aceito pela Justiça até o início desta noite.

FAMILIAR

Um primo de Cordeiro também foi conduzido até a DIG nesta quinta-feira. O homem estava na casa do São Roque e havia a suspeita de que ele pudesse ter participado dos crimes. Até o final desta tarde, ele permanecia na delegacia, mas acabou liberado.

 

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora