25 de julho de 2021 Atualizado 18:33

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Americana

DIG apreende R$ 1 milhão em drogas com homens que se passavam por funcionários de empresa de energia

Suspeitos detidos em Americana estavam uniformizados e dirigiam Hilux caracterizada

Por Leonardo Oliveira

10 mar 2021 às 20:38 • Última atualização 11 mar 2021 às 09:19

A DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Americana apreendeu cerca de R$ 1 milhão em cocaína que estava sendo transportada em uma caminhonete Toyota Hilux, na tarde desta quarta-feira (10), em Americana. Dois homens foram presos na ocorrência.

Veículo que transportava as drogas estava caracterizado – Foto: DIG de Americana / Divulgação

O veículo utilizado parecia ser de uma concessionária de fornecimento de energia elétrica – tinha o nome de uma empresa e até uma escada atrás. A dupla estava de uniforme e capacete, se passando por funcionários da suposta companhia.

Uma denúncia chegou para a DIG de Americana sobre o caso e os agentes ficaram durante todo o dia monitorando o trecho da Rodovia Luiz de Queiroz (SP-304) que corta a região em busca da caminhonete suspeita.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Por volta das 17 horas, o veículo foi encontrado e abordado pela Polícia Civil. Segundo a DIG, os dois indivíduos, um autônomo, de 26 anos, e um eletricista, de 51, disseram que sabiam que havia algo de errado na Hilux, mas não especificaram o que era.

Drogas e dinheiro encontrados na ocorrência – Foto: DIG de Americana / Divulgação

A caminhonete foi levada até a sede da DIG de Americana para ser vistoriada – os policiais civis encontraram 30 tijolos de cocaína escondidos entre os equipamentos do veículo. Ao todo, havia 31,2 quilos de cocaína, avaliados em quase R$ 1 milhão, diz a corporação.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

Também foram localizados R$ 2,1 mil em dinheiro e três celulares. A ocorrência foi apresentada e o delegado José Donizeti de Melo ratificou a voz de prisão aos suspeitos, que foram transferidos para a cadeia de Sumaré.

A dupla, segundo a DIG de Americana, é de Campo Grande (MS).

Publicidade