31 de maio de 2020 Atualizado 07:14

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Americana

Diaristas sentem prejuízos do isolamento social

A diarista Elisete Olimpio Scopell disse ter perdido serviço em três apartamentos de um edifício que estaria impedido a entrada de pessoas de fora

Por Rodrigo Alonso

16 Maio 2020 às 08:30 • Última atualização 17 Maio 2020 às 14:53

Em função da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), as autoridades de saúde recomendam o isolamento social, o que inclui, por exemplo, não receber pessoas em sua casa.

No entanto, existem trabalhadores que atuam, justamente, dentro de residências, como diaristas e empregadas domésticas.

Em Americana, profissionais dessa área contaram ao LIBERAL que perderam clientes exatamente por não poderem entrar em suas casas ou apartamentos.

A diarista Elisete Olimpio Scopell, de 63 anos, disse ter perdido serviço em três apartamentos localizados em um edifício que, segundo ela, tem impedido a entrada de pessoas de fora. “Quando eu fui lá, não me deixaram entrar. Falaram que não pode entrar faxineira, não pode entrar ninguém”, contou.

Elisete perdeu trabalho em três locais – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

Por fazer parte do grupo de risco, Elisete ficou semanas sem trabalhar e tem evitado sair de casa. Mas, por motivos financeiros, ela precisou voltar ao serviço.

“Se eu fosse aposentada, até que eu daria uma paradinha em alguns [serviços]. Mas, como não sou, né? O meu dinheirinho da faxina é o que tem pago quase tudo”.

Devido à pandemia, Aparecida Martins Teodoro, de 49 anos, deixou de trabalhar em uma casa aonde ela ia duas vezes por semana, pois uma idosa de 80 anos mora no local.

“Desde quando começou [a pandemia], eu já não fui mais, porque tem uma senhorinha de idade”, afirmou a profissional, que chegou a ficar parada por três semanas.

A quarentena também criou obstáculos para Bárbara Andrade, de 37 anos. A diarista apontou que alguns clientes têm feito faxina por conta própria e, portanto, pararam de requisitar seus serviços.

“Querendo ou não, é meio que supérfluo. A pessoa está em casa, então ela não vai precisar de uma diarista, uma faxineira”.