Descartes irregulares persistem em Americana

Mesmo com ações que facilitam a denúncia e conscientizam moradores, Americana tem pontos tomados pelo lixo


Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal.JPG
Entulho se acumula em área do bairro Residencial Jaguari

A situação da coleta seletiva tem melhorado em Americana, mas as secretarias municipais de Meio Ambiente e Obras e Serviços Urbanos ainda buscam formas de lidar com o descarte irregular de lixo e entulho em áreas de baixa circulação na cidade.

Mesmo com ações que facilitaram a denúncia e o aumento na educação ambiental, novas medidas devem ser tomadas nos próximos meses pelas pastas para tentar diminuir o problema.

Os descartes irregulares se multiplicam pelos quatro cantos do município. Nesta semana, o LIBERAL esteve em três deles: no final da Avenida Cillos (Parque Novo Mundo), próximo à saída para o bairro de chácaras; na Rua Florindo Cibim com a Rua Serra dos Cariris (Jardim da Paz) e no final da Avenida do Compositor (Jaguari).

Nos três pontos, o cenário era semelhante: acúmulo de materiais de construção, lixo orgânico, alguns recicláveis, móveis quebrados, entre os outros materiais.

De acordo com o secretário de Meio Ambiente de Americana, Odair Dias, a existência desse problema tem relação com a cultura do descarte equivocado.

“A grande mudança que precisamos conseguir é nos hábitos. Precisamos melhorar o nível de comprometimento do munícipe, porque na maioria das vezes é ele o causador dessa situação”, defende. “A partir do momento que ele for mais consciente e mais envolvido com as causas ambientais, é claro que teremos redução drástica”, afirma.

Foto:
Pelas imagens, se conseguirmos identificar, podemos tomar as providências, disse Odair Dias, Secretário de Meio Ambiente

AÇÕES. Para tentar combater essa situação, a prefeitura prepara algumas medidas para aliar PEVs (Pontos de Entrega Voluntária), GPA (Grupo de Proteção Ambiental) e ecopontos.

“Pretendemos lançar processo licitatório de uma usina de resíduos da construção civil e estamos estabelecendo parcerias com empresas para instalar câmeras 360 graus, diretamente monitoradas pela Guarda Municipal, para inibir o descarte irregular, principalmente nesses pontos próximos às matas, de baixo fluxo”, afirmou o secretário.

O monitoramento, segundo Odair, ajudará a identificar quem faz o descarte irregular – pela placa do carro, por exemplo – e também deve impedir incêndios em matas, que também têm sido problema recorrente no município.

“Pelas imagens, se conseguirmos identificar, podemos tomar as providências. E precisamos também que os munícipes sejam fiscais, tirando uma foto ou vídeo e enviando para a secretaria”, disse.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!