Derrubada de preço freia investimentos, diz Engep

Com desclassificação da Estre em licitação, a Engep, que atua em contrato emergencial, vai ter de seguir valor que foi proposto pela concorrente


Com a desclassificação da empresa Estre, de Paulínia, na licitação da Prefeitura de Americana para destinação do lixo do município, a Engep, que atualmente mantém contrato emergencial com a cidade, terá que seguir o valor proposto pela concorrente, recebendo R$ 45 por tonelada. O valor é 45% menor que o atual, de R$ 82, e irá frear os investimentos planejados pela companhia, segundo o diretor Delmo Pescuma.

O contrato emergencial atual vence no próximo dia 18. Dessa vez, a prefeitura abriu licitação para contrato com prazo de um ano. A oferta feita pela Estre chamou a atenção: R$ 39 por tonelada, praticamente a metade do valor atual. A proposta, na realidade, é de R$ 45, mas por conta da distância até a sede do aterro, há redução para R$ 39.

Foto: Arquivo / O Liberal
Engep vai ter de manter preço proposto pela Estre e diz que investimentos diminuem com os recebimentos nos novos valores

A empresa de Paulínia, entretanto, acabou desclassificada por um problema de documentação, e a segunda colocada, Engep, foi habilitada. Delmo relatou que, como a concorrente foi desclassificada, a segunda colocada precisou atender ao mesmo preço de R$ 45 por tonelada.

“Não me restava alternativa, tinha que acompanhar o valor ou então fechar o aterro. Vamos ter que tirar benfeitorias, cortar todos os custos possíveis, manter folha de pagamento, insumos, essas coisas, para praticar esse preço durante um período. E tentar desenvolver outras atividades junto, começar a processar resíduos de construção civil, fazer compostagem, para agregar mais valor com o mesmo efetivo, para diminuir um pouco esse prejuízo”, afirmou o diretor da Engep.

Um dos problemas de ter que atender ao preço oferecido pela Estre, segundo o diretor, é o fato de o aterro de Americana não poder receber lixo de outras cidades. “Acabamos pagando o preço exatamente porque o município não nos deixou ser regional, senão hoje não teria problema nenhum”, considerou.

Entre os investimentos que ficarão de fora dos planos, explicou Delmo, está o de produção de energia por meio dos resíduos, o que poderia render porcentagens ao município. “O que é ambientalmente exigido, não tenho como deixar de fazer. O que não vou fazer são outros investimentos, como gerar energia com o lixo”, disse.

Desleal

O direto afirmou que emitirá nos próximos dias duas manifestações ao poder público. Na primeira, explicará como e porque conseguirá prestar o serviço por praticamente a metade do preço que cobra para prestar hoje. Na outra, Delmo promete que conseguirá prova a prática de “dumping” – comercializar produto ou serviço por preço extraordinariamente abaixo do justo – que ele acusa a Estre de cometer.

Na análise dele, a concorrente ofereceu um preço abaixo do mercado com o objetivo de prejudicar a Engep. “Faltou ética e lealdade na disputa comercial”.

Por meio de nota, a Estre afirmou que é comum que pregões presenciais tenham “ambiente acirrado” entre as empresas em busca de vencer o contrato. “A Estre ofertou o menor preço do certame, que é plenamente exequível. Inclusive, enviamos a planilha de composição de preço para a prefeitura comprovando a viabilidade do mesmo”, trouxe a nota.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!