12 de maio de 2021 Atualizado 14:05

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Americana

Defesa de jornalista pede suspensão de processo movido por ex-namorado

Felipe Eberle, alvo de inquérito por ter divulgado fotos íntimas de quando a ex era menor de idade, quer indenização após ela fazer declarações à imprensa

Por Redação

01 Maio 2021 às 09:27 • Última atualização 01 Maio 2021 às 20:55

A defesa da jornalista Beatriz Alencar, de 26 anos, de Americana, vai pedir a suspensão do processo movido pelo ex-namorado dela, Felipe Marinho Eberle. Ele é investigado em inquérito policial na DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) de Americana pela acusação de ter divulgado fotos íntimas de quando Beatriz era menor de idade.

Após a jornalista ter feito postagens em redes sociais e declarações à imprensa, Felipe moveu uma ação em que pede indenização por danos morais de R$ 50 mil.

Uma decisão tomada em caráter liminar proibiu Beatriz de dar novas declarações públicas sobre Felipe. Advogado da jornalista, Paulo Sarmento disse que ainda não teve acesso à decisão porque não houve citação de Beatriz.

“Pelo que vi da liminar, o juiz foi induzido em erro, porque não existe ‘stalking’ (perseguição) e sim compartilhamento de imagens de nudez de adolescente, e, justamente pelo segredo de justiça da investigação criminal, o juiz cível não tinha como saber a gravidade dos fatos”, disse.

“Por conta disso, só tendo acesso a reportagens e publicações, entendeu haver perigo na exposição e deferiu a liminar. Ele deixou claro que se houver crime a liminar poderá ser cassada e o Felipe responsabilizado por atos criminosos”, comentou o advogado Paulo Sarmento.

Ele vai pedir o compartilhamento das provas da investigação na ação cível, assim como a suspensão do processo. A defesa irá contestar a decisão liminar e fazer uma “reconvenção” sobre o pedido de indenização. “Vamos pedir todos os danos materiais e morais que ela sofreu por dez anos”, declarou Sarmento.

Felipe foi ouvido esta semana pela Polícia Civil em São Paulo. Sua defesa foi procurada por e-mail nesta sexta, mas não respondeu.

Publicidade