30 de novembro de 2021 Atualizado 19:18

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

EFETIVO EXTRA DESDE FIM DE JUNHO

De olho em incêndios, Corpo de Bombeiros terá efetivo extra até outubro

Corporação tem trabalhado com dois militares a mais diariamente desde o final de junho

Por Pedro Heiderich

25 ago 2021 às 08:14

Incêndios de grandes proporções chamaram a atenção nas últimas semanas – Foto: Ernesto Rodrigues – O Liberal – 5.7.2021.JPG

De olho no tempo seco e nos incêndios, o Corpo de Bombeiros de Americana terá efetivo extra até outubro. A corporação tem trabalhado com dois militares a mais diariamente desde o final de junho.

A informação foi revelada em entrevista do LIBERAL com o Capitão Bruno Gobbo, comandante do Corpo de Bombeiros do município.

“Estamos desde o final de junho usando a diária de jornada extraordinária, que deve permanecer até outubro, quando as chuvas chegarem. São dois bombeiros a mais por dia. Com este efetivo extra eu consigo ter uma unidade de serviço a mais para atender as ocorrências do dia”, explica.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

A Defesa Civil tem feito alerta sobre o tempo seco e risco de incêndios em Americana, além da baixa umidade do ar.

O comandante dos bombeiros da cidade concorda. “O alerta tem fundamento. Três semanas atrás tivemos um pico de incêndios e depois uma chuva que amenizou a situação. Agora está voltando”.

Para combater o quadro, além das guarnições normais, o Corpo de Bombeiros de Americana comprou neste ano uma picape quatro por quatro, com tanque portátil e sopradores de fogo para fazer o combate com mais tecnologia.

“A viatura vai onde o caminhão não chega”, explica Gobbo.

Reforço para o período vai além

“Fizemos o Plano de Auxílio Mútuo, junto de diversas empresas da região, com a disponibilização da brigadistas para combate a eventuais incêndios. A Defesa Civil também tem nos ajudado. Isso tudo aumenta bastante a capacidade de atendimento”, conta o capitão.

Os incêndios e ocorrências de queimada tem acontecido com mais frequência no final das tardes e aos finais de semana.

“A gente faz um apelo para que não ateie fogo. Boa parte dos incêndios são voluntários, da ação humana. Infelizmente temos dificuldades para identificar os autores, mas é preciso denunciar”, cobra Gobbo.

O comandante dos bombeiros finaliza. “O fogo, além de colocar em risco as vias e edificações, pode chegar até os moradores e tirar vidas. Fora a fuligem que vai para o ar e afeta as pessoas que sofrem com problemas respiratórios”.

Publicidade