04 de junho de 2020 Atualizado 10:26

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Covid-19

Coronavírus afeta 75 contratos na Apae de Americana

Trabalhadores tiveram vínculos suspensos ou reduzidos; segundo presidente, entidade tem sofrido com impacto nas contas

Por Marina Zanaki

02 Maio 2020 às 09:33 • Última atualização 02 Maio 2020 às 09:34

A Apae (Associação de Pais e Amigos Excepcionais) de Americana suspendeu 42 contratos de trabalho e reduziu outros 33 em função da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Segundo informações do presidente da entidade, Roberto Cullen Dellapiazza, a associação foi “substancialmente” afetada em suas fontes de financiamento públicas e privadas.

Entidade em Americana está com os atendimentos suspensos desde o dia 23 de março – Foto: Marcelo Rocha/O Liberal

“Visando garantir a continuidade dos atendimentos, com o menor prejuízo aos seus atendidos e colaboradores, com base na legislação, suspendemos temporariamente alguns contratos de trabalho”, explicou o presidente, em nota.

“A situação é excepcional e transitória, objetivando assegurar, ao máximo, os contratos de trabalha que possuímos”, declarou Dellapiazza.

A notícia foi dada aos funcionários na última quarta-feira, 29 de abril, mesmo dia em que a Apae completou 52 anos de atuação. As suspensões e reduções passaram a valer em 48 horas – ou seja, nesta sexta-feira – e foram realizadas por meio de acordos coletivos ou individuais.

Sete contratos tiveram redução de salário e carga horária de 25%. Outros 22 tiveram redução de 50%, e três tiveram a maior redução autorizada pela legislação, de 70%.

A redução foi adotada com base na Medida Provisória 936/2020, do governo federal, criada justamente para o estado de calamidade por conta da quarentena. A legislação prevê que a suspensão ocorra no máximo por 60 dias e a redução por 90. “Essa medida foi adotada para garantir o emprego e a renda dos nossos colaboradores e garantir a continuidade das atividades da Apae”, explicou o presidente.

Atendimentos

Outros 53 funcionários não tiveram os contratos suspensos. Desses, 19 são da área da educação, 22 da assistência social, oito do telemarketing e quatro da área da saúde. A entidade esclareceu que 21 desses profissionais são vinculados a contratos financiados pela Secretaria Municipal de Ação Social por meio de termo de colaboração para prestação de serviços.

Há ainda uma parceria com a Secretaria de Educação de Americana para educação especial. Os professores, neste caso, estão ministrando aulas pela internet.

“Os atendimentos nas áreas de pediasut/terasuit e tntegração sensorial tiveram redução na carga horária, mas já estão funcionando, seguindo todas as normas de saúde em atendimento individual e horário agendado”, explicou a associação.

A Apae atende cerca de mil pessoas, entre recém nascidos e idosos. Os atendimentos foram suspensos desde 23 de março.