Contra esvaziamento, presidente fala em reformular Conselho de Educação

Baixa frequência afeta representatividade do órgão, diz professora que assumiu presidência após saída de antiga mandatária, que pediu exoneração


A professora Maria de Lourdes Padilha defende nova formação para o Conselho Municipal de Educação. Ela assumiu a presidência na última semana e se posiciona a favor de uma nova convocação por entender que a baixa frequência de membros às reuniões compromete a representatividade do órgão.
“Nem todo mundo comparece por uma série de motivos. Aí fica difícil para o conselho fazer alguma coisa ou tomar decisões com apenas três ou quatro pessoas na reunião. Isso não é coerente e nem representativo”, argumenta.

Maria de Lourdes assumiu a presidência em substituição à professora Miriam Kelly Maschietto, que pediu exoneração da função na segunda-feira da semana passada, alegando falta de condições de trabalho.

Foto: Arquivo / O Liberal
Maria de Lourdes Padilha assumiu a presidência do Conselho Municipal de Educação de Americana

A ex-presidente também reclamou da falta de apoio e respeito por parte da prefeitura ao trabalho dos conselheiros e acusou a administração municipal de ter formado uma comissão paralela, integrada por diretores de escola, apenas para contrariar as decisões tomadas pelo conselho em reunião. A prefeitura informou na ocasião que a Secretaria de Educação tem respondido prontamente a todas as solicitações do conselho.

Além de Miriam, mais pessoas deixaram o órgão e outras, segundo a nova presidente, já manifestaram interesse em pedir demissão da função de conselheiro. “Se for para ter baixa frequência é melhor que todo mundo desista. Não é certo poucas pessoas ficarem decidindo. O conselho tem que ter representatividade”, reforçou.

A nova presidente convocou reunião para o final deste mês e espera ter quórum para colocar o assunto em discussão. “O conselho precisa acontecer. É mais produtivo os que sobraram se exonerarem e a gente pedir para a secretária de Educação convocar nova formação. Acho mais honesto”.

Até a reunião, Maria de Lourdes diz que permanece de prontidão, mas esperando pelo que vai acontecer. “Estou conversando com as pessoas, informando sobre a reunião do final do mês, mas o conselho segue em ‘banho maria’”, disse.

Caso a decisão seja por uma nova formação, caberá à Secretaria de Educação fazer a nova convocação. Além de representantes do poder público municipal, o órgão também é formado por representantes de outros segmentos, como representantes da população e do Sindicato dos Servidores Municipais.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!