Contabilista de Americana cai em golpe do WhatsApp – O Liberal

Contabilista de Americana cai em golpe do WhatsApp

Os contatos de sua agenda chegaram a realizar depósitos para o suposto estelionatário, mas valor do prejuízo não foi informado


O golpe do WhatsApp fez mais uma vítima em Americana na noite desta quarta-feira (12). Uma contabilista de 27 anos, moradora do Parque Universitário, teve seu aplicativo de conversa invadido e clonado após passar o código de verificação ao estelionatário, que chegou em seu celular por SMS. Ela acreditou que se tratava de um funcionário de um site de vendas de veículos.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp. Envie uma mensagem para ser adicionado na lista de transmissão!

Foto: Pixabay
Mais uma pessoa foi vítima do golpe do WhatsApp em Americana

Segundo informações do boletim de ocorrência, a contabilista recebeu uma ligação em seu celular. O estelionatário se identificou como sendo um funcionário da Webmotors. Durante a conversa, ele pediu um código, que tinha sido enviado por meio de um SMS. Ao fornecê-lo, imediatamente seu o aplicativo WhatsApp foi bloqueado e clonado.

A mulher relatou para a Polícia Civil que muitos de seus contatos receberam as mensagens com pedido de dinheiro. O homem se passou pela contabilista no aplicativo.

Alguns de seu conhecidos chegaram até a realizar depósitos na conta fornecida pelo golpista. O valor porém não foi informado e muito menos, quantas outras pessoas foram enganadas, acreditando se tratar da contabilista.

A reportagem tentou falar com a vítima, para saber o valor do prejuízo deste golpe, porém as ligações não foram atendidas. O caso foi registrado na CPJ (Central de Polícia Judiciária) de Americana e será investigado.

Em contato com a reportagem do LIBERAL, a Webmotors emitiu nota na tarde desta quinta-feira, na qual diz que adota medida de segurança visando coibir golpes. Leia a reposta na íntegra:

“A WebMotors informa que adota as mais rígidas regras de segurança digital na condução dos seus negócios e na comunicação com os seus clientes, parceiros e usuários.

No caso de golpes pelo WhatsApp, a empresa já notificou o Facebook, controlador dessa ferramenta e, adicionalmente, vem adotando medidas para dificultar ocorrências como essas, ocultando os números de telefones nos anúncios particulares e disponibilizando um chat 100% seguro dentro da plataforma para as negociações entre os clientes.

A empresa reforça, ainda, que se utiliza apenas de contas verificadas e não solicita, em nenhuma hipótese, PINs, senhas ou códigos dos seus clientes.

Além disso, a Webmotors alerta e orienta todos os usuários sobre como proceder para garantir a segurança por meio de comunicações feitas no site, no aplicativo, e-mail e redes sociais”.

Dicas para não cair em golpes

O episódio de número 20 do Além da Capa, o podcast do LIBERAL, explica como os golpes funcionam, o que as vítimas relatam às autoridades e como se proteger da abordagem de criminosos. Ouça:

O golpe do WhatsApp funciona justamente quando o hacker consegue o código de liberação do aplicativo, que é enviado pelo aplicativo para o celular da vítima. Tudo que o criminoso precisa fazer é dar um jeito de enganar a pessoa para que ela lhe diga o código. Entenda mais sobre esse golpe clicando aqui.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora